SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

LANÇAMENTO »

De empreendedor para empreendedor

Em livro, empresário compartilha lições do ponto de vista de quem viveu o desafio e hoje se consolida no mercado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/02/2015 14:38 / atualizado em 15/02/2015 14:44

Minervino Junior
Foi com o propósito de estimular a veia empresarial em novos investidores que Hélio Guilherme Dias, 33 anos, resolveu escrever As aventuras no Vale do Silício. Na obra, além de relatar desafios enfrentados até a consolidação da startup Rota dos Concursos — ferramenta gratuita de estudos para concursos públicos criada em 2007 que hoje conta com mais de 500 mil usuários e produz uma receita de até R$ 1 milhão por ano —, o autor compartilha dicas de gestão, tecnologia e marketing baseadas na própria experiência. “Poucos livros sobre empreendedorismo foram escritos por alguém que realmente empreendeu. Quis fazer isso de forma simples e didática. Acredito que investir é um impulso natural. Certos períodos e lugares oferecem condições mais favoráveis ao surgimento de empresas inovadoras. É o caso do Vale do Silício: lá estão instaladas gigantes, como Apple e Google. Parte do livro aborda como essa experiência foi transformadora para mim”, revela.


Após ter se formado em computação pela Universidade de Brasília (UnB) em 2005, Hélio fez MBA em empreendedorismo e inovação pelo B.I. International — escola de educação executiva em São Paulo — em 2010 e se especializou em negócios na Babson College, em Boston. Em território americano, onde morou por um ano, o empresário não perdeu tempo. Quando soube de uma seletiva de startups, tratou logo de se inscrever. “Tive 24 horas para criar e apresentar um projeto de empresa de internet. Deu certo e consegui o ingresso no TechCrunch — conferência de startups”, diz. A temporada nos EUA ajudou Hélio Guilherme a consolidar a Rota dos Concursos que, em 2011, foi selecionada pela 500 Startups, aceleradora localizada no Vale do Silício, celeiro de talentos nesse setor.

Parcerias inspiradoras
“Ao começar um negócio, é importante buscar mentores complementares. Vale procurar um ex-chefe, um colega ou um executivo mais experiente que esteja disposto a participar do projeto”, aconselha Cássio Spina, fundador da Anjos do Brasil, entidade de fomento e apoio ao empreendedorismo de inovação. Considerado por especialistas como o embrião do conselho administrativo de uma empresa, o mentoring é um processo de transferência de conhecimento profissional. “O acompanhamento periódico, guiado por um profissional, ajuda na tomada de decisão de um empreendedor. Um mentor se faz indispensável para startups”, diz Bianca Martineli, coordenadora da Endeavor Brasil, organização internacional de apoio a empreendedores.
“Não há como ensinar ao empreendedor uma receita para o sucesso. O papel do mentor não é prever o futuro. É por meio de networking que se deve tecer parcerias para obter respostas”, orienta Fernando Dolabela, professor de administração da Fundação Dom Cabral.

 

Entrevista // Hélio Guilherme Dias

Como você avalia as condições para abrir uma startup no Brasil?
Ainda faltam ser resolvidas questões, como incentivo financeiro e burocracia. Nos Estados Unidos, é possível abrir uma empresa em menos de duas horas — foi o que fiz com meus sócios para receber recursos internacionais. No Brasil, se você quebra, terá uma enorme dor de cabeça em seguida. Num ambiente de startup e inovação, 90% quebram. Para sanar essa deficiência, é preciso aumentar os incentivos financeiros para empreendedores, além de disponibilizar acesso à legislação tributária de forma simplificada. Estamos no início de algo que ainda dará muito o que falar. O que falta em incentivo felizmente sobra em criatividade para a nova geração de empreendedores brasileiros.

Que atitude você acha mais valiosa para quem está começando?
Resiliência — a capacidade de se reconstruir positivamente diante obstáculos, adversidades e aprendizados.

Como surgiu a ideia de escrever um livro relatando a experiência no Vale do Silício?
Quando estava por lá, sempre me perguntava por que não tinha tomado conhecimento desse universo nos tempos da faculdade. Então, caiu a ficha: eu estava sendo pioneiro. Desde que voltei, quis mostrar ao público que existem outros caminhos para realizar sonhos.

Leia
As aventuras no Vale do Silício
Hélio Guilherme Dias
Disponível em www.asaventurasnovale.com.br
152 páginas / R$ 14,90 (e-book)

publicidade

publicidade