SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Rio de Janeiro inaugura primeiro centro de voluntários das Olimpíadas

Além do Rio, São Paulo e Belo Horizonte receberão locais de treinamento fixos em unidades da Universidade Estácio de Sá. Outras capitais receberão postos itinerantes a partir do segundo semestre do ano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/03/2015 14:41 / atualizado em 25/03/2015 16:52

Juliana Espanhol

Ana Colla / Divulgação
Nesta quarta-feira (25), foi inaugurado o primeiro centro de voluntários para as Olimpíadas do Rio de Janeiro, no câmpus Tom Jobim da Universidade Estácio de Sá. O câmpus Presidente Vargas da instituição, localizado no Centro, será o segundo local de treinamento de voluntários na capital fluminense. São Paulo e Belo Horizonte, cidades que mais receberam inscrições de candidatos, também terão locais fixos de treinamento. Brasília e outras dez capitais receberão postos itinerantes de seleção e capacitação a partir do segundo semestre do ano.


No total, 240 mil pessoas se candidataram para participar dos Jogos Olímpicos como voluntários. Apenas 70 mil serão selecionados. “Energia, comprometimento e capacidade para lidar com a diversidade são as principais características para quem deseja trabalhar voluntariamente”, afirma Flavia Fontes, gerente-geral do Programa de Voluntários do comitê Rio 2016. Como parte do processo de motivação e seleção, os candidatos assistem a vídeos, passam por ambientes interativos e participam de dinâmicas de grupo. O resultado da seleção será anunciado a partir de novembro.


Ana Colla / Divulgação
Voluntário experiente, o aposentado José Antônio Affonso, 65 anos, participou das primeiras dinâmicas da manhã desta quarta-feira (25). Ele trabalhou em outros grandes eventos realizados no Rio de Janeiro: os Jogos Pan-Americanos, em 2007, a Jornada Mundial da Juventude, em 2013, e a Copa do Mundo de 2014. “É uma alegria muito grande ser voluntário, tanto que já estou influenciando minhas filhas e netas a se inscreverem e participarem também”, conta. Para a esteticista Silvia Santos, 52, ser voluntária é uma oportunidade de crescimento profissional e pessoal. “É uma chance de ganhar muito conhecimento e fazer amizades”, diz.


Ana Colla / Divulgação
Rogério Melzi, presidente da Estácio, ressalta o comprometimento da instituição com a formação dos voluntários. “Ontem (terça-feira), chegamos ao marco de 500 dias até as Olimpíadas. Construiremos outros três centros como este e entrevistaremos 240 mil pessoas para chegar aos 70 mil que participarão dos Jogos. A Estácio já tem experiência com esse tipo de treinamento. Já participamos do Pan-Americano de 2007, sempre fazemos capacitação para o Rock in Rio e também fomos responsáveis pelos voluntários da JMJ de 2013”,relembra.


Lista de espera
Para quem perdeu o prazo de inscrição para ser um voluntário das Olimpíadas ainda há uma chance: as inscrições para a lista de espera estão abertas no site no site www.rio2016.com/voluntarios. Estudantes e profissionais ligados à área de recursos humanos podem participar como voluntários selecionadores, responsáveis pela escolha dos profissionais que atenderão ao público e aos atletas. A inscrição também é realizada pelo site do Rio 2016.

* A repórter viajou ao Rio de Janeiro a convite da Universidade Estácio de Sá.

Ana Colla / Divulgação
 

publicidade

publicidade