CONDECORAÇÃO »

Inovação brasileira reconhecida

Vencedores do prêmio Diáspora Brasil são referência em ciência e empreendedorismo no exterior, serão homenageados esta semana e vão realizar palestras em escolas do DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/05/2015 13:42 / atualizado em 24/05/2015 15:55

Durante dois dias, estudantes de ensino médio de quatro escolas públicas do Distrito Federal e do Entorno terão a oportunidade de ouvir histórias de empreendedorismo e inovação contadas por brasileiros que são referência na área, com destacada atuação no exterior. Os sete vencedores do 2º prêmio Diáspora Brasil — O talento que inspira o mundo vêm à capital nesta semana para a série de palestras e para a cerimônia de entrega do prêmio, no Palácio Itamaraty, na próxima quinta-feira (28). A premiação é oferecida pela Rede Diáspora Brasil, iniciativa coordenada pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) que busca a estruturação de uma rede colaborativa de profissionais brasileiros para a geração de negócios e de projetos em diversas áreas.

Dividido em três categorias — profissional do ano, destaques da rede e menção honrosa —, o prêmio reconhece brasileiros envolvidos com ciência, tecnologia, inovação e empreendedorismo que contribuem para a construção de uma imagem positiva do país no exterior. O empreendedor Vitor Pamplona, 31 anos, será premiado como profissional do ano na categoria tecnologias da informação e comunicação. Ele é CEO da EyeNetra, empresa que oferece soluções para prescrição de óculos. Os produtos permitem que consumidores façam exames de visão em casa, sem necessidade de auxílio médico. Cientista da computação, Vitor mora em Boston (EUA) deste 2012 e cursou pós-doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT) entre 2009 e 2011. “Tenho grandes expectativas para as palestras com os estudantes. Pretendo falar sobre o processo inovativo com que trabalhamos e, quem sabe, inspirar novos cientistas e empreendedores”, disse. “O Brasil precisa desenvolver novas tecnologias de inovação. Uma premiação como essa é importante para enaltecer iniciativas nesse sentido.”

Premiada na categoria que reconhece brasileiros comprometidos em fortalecer a Rede Diáspora Brasil, Ana Lopes, 33 anos, é diretora de Novos Negócios da Universidade de Boston, cofundadora e diretora do grupo de Pesquisadores e Universitários Brasileiros na Região de Boston (PUBBoston), criado há cinco anos. As reuniões mensais do grupo chegam a reunir até cem participantes e, a partir da iniciativa pioneira, acadêmicos brasileiros que estão em outras regiões dos Estados Unidos passaram a organizar encontros próprios. “Com programas como o Ciência sem Fronteiras, a disponibilidade de talentos brasileiros no exterior cresceu. É fundamental identificar essas pessoas e promover cada vez mais o intercâmbio de conhecimentos”, percebe. Nas escolas do DF, Ana pretende ressaltar as vantagens da área acadêmica. “A ideia é incentivar os jovens a seguirem uma carreira na ciência, seja ela básica ou aplicada. O estudo gera oportunidades incríveis, te leva a qualquer lugar do mundo e proporciona experiências únicas.”

Os médicos Fred Aslan e Karin Nielsen-Seines foram anunciados como profissionais do ano nas categorias de gestão e negócios e de complexo da saúde, respectivamente. Os escolhidos deste ano foram selecionados a partir de uma comissão julgadora composta por autoridades como o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, a pesquisadora da Nasa Duília de Mello e a presidente da rede varejista Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano (veja quadro).

Laureados
Na categoria menção honrosa, são reconhecidos cientistas que fazem a diferença, mas ainda não estão inseridos na Rede Diáspora. Os escolhidos dessa edição do prêmio são Marcelo Gleisser e Michel Nussenzweig. O primeiro é professor de física e astronomia na Dartmouth College, instituição que faz parte da Ivy League — grupo das mais prestigiadas universidades norte-americanas. O pesquisador é conhecido por defender a acessibilidade da ciência para todas as camadas da população. Nussenzweig conduz pesquisas na área da imunologia humana. Ele faz parte da Academia de Ciências dos Estados Unidos há quatro anos, junto a apenas outros sete brasileiros. Uma de suas principais pesquisas trata da vacina contra o HIV, tida como uma das mais promissoras do mundo.

Getúlio Cruz, vice-diretor do Centro Educacional 1 do Cruzeiro, uma das escolas que receberá os homenageados pelo Diáspora Brasil, acredita que a atividade fortalecerá a vontade de fazer ciência entre os alunos. “Nós temos promovido projetos em disciplinas como física e química, além de feiras científicas. No entanto, muitos estudantes têm dificuldade nas matérias exatas. Acredito que, ao ver o sucesso desses cientistas, eles terão um incentivo a mais para estudar e melhorar o desempenho. Eles perceberão que também são capazes de se destacar”, prevê.

Agenda


Além dos sete premiados na segunda edição do prêmio Diáspora Brasil, as atividades contarão com a presença de Duília de Mello, pesquisadora da Nasa, e de José Nelson Onuchic, professor do Departamento de Física da Rice University. Ambos compuseram a banca de jurados desta edição do prêmio e foram reconhecidos no ano passado.

Terça-feira (26)
  • Das 8h30 às 12h: visita ao Colégio Estadual Ocidental, na Cidade Ocidental
  • Das 13h30 às 17h: visita ao Colégio Estadual Herbert de Souza, no Novo Gama

Quarta-feira (27)
  • Das 8h30 às 12h: visita ao Centro de Ensino Médio Integral do Gama
  • Das 13h30 às 17h: visita ao Centro Educacional 1 do Cruzeiro

Quinta-feira (28)
  • Das 17h às 19h: cerimônia de entrega do prêmio com presença da comissão julgadora e de autoridades no Palácio Itamaraty. O evento será seguido por coquetel.

 

 

Conheça os premiados


Profissional do ano

 

 (Venrock/Divulgação)
 

Gestão e negócios
Fred Aslan

Biólogo, médico, vice-presidente da empresa de capital de risco Venrock e fundador e CEO da Advance Medical, mora em São Francisco (EUA).

 (Arquivo Pessoal)
 

Complexo da saúde
Karin Nielsen-Seines

Médica, professora da Escola de Medicina e diretora do Centro para Estudos do Brasil na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Vive em Los Angeles (EUA).

 (ABDI/Divulgação)
 

Tecnologias de informação e comunicação
Vitor Pamplona
Cientista da computação, empreendedor, fundador e CEO da EyeNetra. Reside em Boston (EUA).


Destaques da Rede Diáspora


 

Ana Laura Lopes
Diretora de Novos Negócios na Universidade de Boston, cofundadora e diretora do grupo de Pesquisadores e Universitários Brasileiros da Região de Boston (PUBBoston) e da fundação SciBr. Mora em Boston (EUA).

 (ABDI/Divulgação)
 

Marcia Lima
Médica, diretora de Pesquisa e Desenvolvimento do Instituto Sabin. Mora em Washington (EUA).


Menção honrosa

 (Henrik Montgomery/AFP)
 

Michel Nussenzweig
Pesquisador da área de imunologia molecular e médico sênior no Instituto Médico Howard Hughes da Universidade Rockfeller em Nova York. Vive em Nova York (EUA).

 (Cláudia Kamergorodski/Divulgação)
 

Marcelo Gleiser

Professor de física e astronomia no Dartmouth College. Atua em Hanover (EUA).


Comissão julgadora
  • Embaixador Mauro Vieira, ministro das Relações Exteriores
  • Armando Monteiro, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
  • Aldo Rebelo, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação
  • José Nelson Onuchic, professor da Rice University e premiado do 1º prêmio Diáspora Brasil
  • Duília de Mello, astrofísica extragalática e pesquisadora da Nasa
  • Luiza Helena Trajano, presidente da Magazine Luiza
  • Ludhmila Abrahao Hajjar, médica e coordenadora da UTI cardiológica do Hospital Sírio Libanês