SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PERFIS de sucesso JOãO, CREMILDA E LUIZ PAULO ZERNERI »

Craques na arte de decorar

Família abriu loja há 15 anos. Clientes saem do Lago Sul e do Plano Piloto para fazer compras em Taguatinga

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/06/2015 13:07 / atualizado em 21/06/2015 13:09

Ana Paula Lisboa

Ana Rayssa

 

Entrar na CEI Norte Decorações é como ser transportado para diferentes ambientes cheios de beleza, desde um jardim ornamentado até uma sala sofisticada. A rede fornece objetos para diversos ambientes, do mais simples ao mais chique, e atende a diferentes gostos. Há itens para casas, escritórios e empresas. Em cada detalhe estão a mão e o cuidado de Cremilda Zerneri, 51 anos, que comanda a empresa com o marido, João Zerneri, 59, e o filho Luiz Paulo Zerneri, 27. O nome vem da época em que o negócio ficava em Ceilândia Norte; quando mudou-se para Taguatinga, a família manteve a marca.

A história da empresa começou há cerca de 15 anos, quando a mãe de Cremilda precisou fazer um tratamento médico em Brasília. “Morávamos em João Pinheiro, em Minas Gerais, e eu vinha acompanhá-la. Ficava andando pelo comércio local e percebi que não havia muita oferta de objetos de decoração, e o que eu encontrava era caro”, recorda ela. Em Minas Gerais, a família era dona de um mercado, em que Cremilda criou uma seção para objetivos decorativos. Ela aproveitou que mexia com isso para passar a trazer artigos para vender em Brasília.

“Eu fornecia para lojistas de várias localidades. A procura começou a crescer bastante até decidirmos mudar para o DF e abrir um negócio aqui. Faço isso por gostar, porque sempre amei decorar minha casa. Hoje, sou procurada por lojistas de todo o Brasil que pedem dicas e tiram dúvidas comigo.” Com a experiência de empreender juntos, os Zerneris utilizaram os conhecimentos adquiridos em gestão para a nova empreitada.

Hoje, a família é dona de um complexo de quatro lojas em Taguatinga com cerca de 600 m² cada. As três primeiras ficam próximas ao Taguacenter: uma é para itens de jardim, outra para decoração em geral e a terceira para artigos de Natal. A quarta loja, a Época e Festas, fica no Mercado Norte e oferece artigos para festividades. “A maior parte dos clientes é de fora de Taguatinga e Ceilândia. São pessoas de Lago Sul, Lago Norte, Plano Piloto, Guará e até de fora do DF, de Minas Gerais, Bahia e Goiás”, informa Luiz Paulo.

Receita para crescer

“Nunca fizemos propaganda. O grande diferencial e o que faz nosso sucesso são a qualidade, a variedade e o aspecto diferenciado das peças”, observa Luiz Paulo. O segredo para oferecer itens tão diferenciados é pesquisar. “Viajo com o Luiz Paulo de duas a três vezes por mês para São Paulo, onde vou às indústrias que personalizam produtos e às importadoras. Além disso, duas vezes por ano, faço longas viagens para conhecer pequenos fornecedores familiares”, relata a empresária. O cuidado não está só em escolher peças diferenciadas, mas há também uma atenção para não as banalizar. “Não dá para comprar em grande quantidade do mesmo item, para não ficar muito popular. A exclusividade também é importante”, ressalta.

Os laços de família se limitam à gerencia do negócio, mas, segundo os donos, o vínculo com os 85 funcionários é muito forte. “Tem muitos que me viram crescer, que estão conosco há 14 anos”, relata Luiz Paulo. Para os empresários, ter uma relação de respeito e proximidade com a equipe faz diferença para ter pessoas mais felizes e dedicadas.

Quando pais e filhos resolvem dividir o ambiente de trabalho, podem surgir conflitos, mas, hoje, eles estão resolvidos. “Os filhos têm ideias novas, e nós acabamos resistindo, insistindo que tem que ser do jeito que fazemos há anos. Mas também temos que estar abertos à inovação. A empresa familiar só tem a ganhar com a entrada dos filhos”, percebe Cremilda.

Sobre as dificuldades de abrir e manter uma empresa, Cremilda avisa: “Para empreender, é preciso conhecer muito bem a área e estar ciente de que não vai ser um mar de rosas. No início, você vai trabalhar 24 horas. Depois de estabilizar, diminui, mas ainda continua trabalhando umas 14 horas”.

Entre os clientes que são só elogios para a CEI Norte está a fonoaudióloga Rafaela Maranhão, 33 anos. “Vim aqui pela primeira vez há cinco anos. Tem bastante variedade e coisas lindas, e o preço é acessível. Gosto muito. Vale mais a pena do qualquer outra que conheço.”

publicidade

publicidade