SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

ESPAÇO DO EMPREENDEDOR »

Venda pela internet pode ser um bom negócio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/08/2015 12:33

Carlos Moura

Depois da insistência de algumas clientes, a empreendedora Juliana Cristina Machado, 32 anos, percebeu que abrir uma loja virtual poderia ser um bom negócio e decidiu fazer uma versão on-line da Vipp Modas, loja da qual é proprietária, em Sobradinho, desde 2005. De fato, a internet pode ser uma boa aliada para conseguir lucros. Segundo dados da pesquisa Webshoppers, realizada pela Ebit —  empresa que estuda o mercado eletrônico do Brasil, 51,5 milhões de brasileiros fizeram pelo menos uma compra pela internet em 2014. O estudo revelou também que a expectativa para 2015 é de que as vendas cresçam 20%.

Juliana já consegue colher os frutos do investimento. “Eu tenho duas lojas físicas e o volume de vendas delas ainda é maior do que as feitas pela internet, mas a comercialização na web já representa 40% das vendas feitas pelos estabelecimentos”, afirma.

Para alcançar esses números, ela teve que desenvolver algumas estratégias para atrair mais clientes. “Depois de ver o sucesso das blogueiras dando sugestões de roupas na internet decidi fazer o mesmo, então as fotos do site e as das redes sociais são minhas com as roupas da loja. Outro ponto foi convencer as pessoas de que a empresa é segura e que entrega as mercadorias; para isso, tenho um espaço no site para depoimentos de compradoras”, conta.

Para a empresária, as principais vantagens de vender na grande rede são “a redução de gastos com funcionários e espaço físico, vender para outras partes do mundo e o funcionamento 24 horas. Posso estar dormindo, que a loja virtual funciona normalmente.”

Antes de começar a vender pela internet, Juliana não estudou como era feito o mercado na rede e hoje enfrenta algumas dificuldades. “Estou investindo em um novo site, porque a plataforma atual está apresentando alguns problemas. Quando tem um número grande de pessoas acessando ao mesmo tempo, já aconteceu de a página ficar fora do ar. Quando comecei, não tinha noção de quantos acessos teríamos e de qual seria o melhor sistema para atender bem os clientes”, explica.


Tendência para 2015


As perspectivas para o e-commerce (comércio eletrônico) neste ano são boas. “Estimamos que 4 milhões de brasileiros realizarão compra pela primeira vez na internet. O que contribui para este número é a percepção da população de que os valores na web são mais baratos”, afirma Maurício Salvador, presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).


Saiba as técnicas para vender na web


Manter uma loja de sucesso na internet não é tarefa fácil. Segundo o presidente da ABComm, a taxa de mortalidade é de 70% e só 3 em cada 10 lojas conseguem realizar vendas. O curso Como abrir uma loja virtual ensina ao empreendedor sobre o processo de vendas on-line e como aproveitar as oportunidades da rede. O curso acontecerá em 30 de setembro, das 19h às 22h, na unidade do Sebrae que fica no SIA, Trecho 3, Lote 1580. O investimento é de R$ 30 e as inscrições são feitas pelo telefone 0800 570 0800 ou pelo site www.sebrae.com.br.


Seja conhecido para faturar bem

“As principais vantagens do comércio eletrônico são a possibilidade de vender para clientes em diferentes partes do Brasil e divulgar a marca”, afirma o diretor de e-commerce da Infracommerce, Roney Almeida. Para o especialista, o maior desafio de quem tem loja na web é tornar a marca conhecida. “Costumo dizer que é como montar uma loja no meio do deserto, porque na internet não vai ter ninguém passando em frente à loja, diferentemente do estabelecimento físico. É preciso planejamento, principalmente para empreendedores de pequeno porte, pois, para ter sucesso é preciso ter muitos acessos. Diferentemente da loja física em que, a cada 100 visitantes, 30 compram alguma mercadoria, no e-commerce (comércio eletrônico) a média é de 75 acessos para uma compra realizada”, explica Almeida.


R$ 49,8 bilhões
Previsão de faturamento do mercado eletrônico, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm)


Cuidados para comercializar na rede

Para aqueles que estão interessados em entrar no mundo do comércio on-line, o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), Maurício Salvador, separou algumas dicas para ter boas vendas na web:

  • Preste atenção no peso da mercadoria comercializada porque ele interfere no  manuseio, na embalagem e no preço do frete. O melhor negócio é vender produtos leves de alto valor agregado;
  • Pesquise tecnologias que estejam de acordo com o porte do negócio. Existem plataformas que oferecem interface própria para a comercialização de produtos;
  • Invista em boas fotos dos itens e uma descrição bem escrita com todas as características do produto. É importante também ter um espaço para o cliente deixar a opinião;
  • Crie canais para conversar com o cliente, seja pelas redes sociais pelo chat on-line, ou no próprio site;
  • Entregue as mercadorias no prazo prometido e, se houver algum problema no processo de entrega, informe ao cliente o que ocorreu antes de ele reclamar do atraso.

publicidade

publicidade