SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

ESPAçO DO EMPREENDEDOR »

Quer empreender num bairro novo?

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2015 13:15 / atualizado em 29/11/2015 19:30

Paula Braga /Especial para o Correio

Ana Rayssa

A criação de um novo setor no Distrito Federal e a chegada de novos moradores pode representar uma oportunidade para os empreendedores que desejam iniciar ou expandir os negócios. Para quem deseja investir no Noroeste ainda há espaço, já que o bairro recebeu os primeiros estabelecimentos comerciais em 2014 e ainda conta com empreendimentos à venda. Segundo a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), o projeto da região reservou 202 lotes para áreas comerciais. A diretoria de obras da Administração Regional do Plano Piloto, responsável pela região, informou que a construção de 15 prédios para o comércio foi autorizada.


A aposta do presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), Adelmir Santana, é de que os estabelecimentos relacionados a serviços de conveniência (como padarias, farmácias, mercados) devem ser os primeiros a começar a lucrar por lá. “Acredito que o desenvolvimento será parecido com o que vimos no Sudoeste e em Águas Claras. Tendo em vista o padrão dos imóveis construídos por lá, podemos dizer que a região será ocupada por famílias com alto poder aquisitivo. O crescimento das áreas comerciais está aliado a esta ocupação. Uma vez que mais pessoas comecem a se instalar, certamente os empresários terão um bom ponto”, avalia.


A expectativa da Associação de Moradores do Noroeste (Amonor) é de que 40 mil pessoas morem nos 220 prédios residenciais previstos para o setor. A renda estimada dos moradores é um atrativo para comerciantes: espera-se que o valor chegue a R$ 5 mil mensais por pessoa. Apesar disso, Adelmir Santana alerta que a infraestrutura ainda não está completa em todo o bairro, o que pode representar dificuldades para aqueles que apostarem numa empreitada no Noroeste. “Deve levar de três a cinco anos para estar totalmente pronta. No entanto, é um local que tem um futuro comercial bastante promissor. Para quem quiser estar presente quando a grande leva de habitantes chegar, vejo como um bom investimento a aquisição de lojas neste momento”, afirma.


Segundo a Terracap, a primeira etapa das obras de drenagem pluvial está sendo finalizada e também está previsto o plantio de grama na região. A próxima fase de melhorias trará a finalização do sistema próprio de abastecimento de água, esgotamento sanitário e a pavimentação. Ainda não há previsão para a conclusão de todos os serviços, mas parte deve ficar pronta no primeiro semestre de 2016.


Os primeiros a chegar
A empresária Moema Botelho, 30 anos, está entre os pioneiros que decidiram abrir um negócio por ali. Em fevereiro deste ano, ela inaugurou o Mercado do Pão — a primeira padaria do Noroeste. “Moro no Lago Norte e, quando passava pela região, via o desenvolvimento do bairro, com alguns prédios residenciais. No entanto, a parte comercial ainda não estava desenvolvida, principalmente no ramo alimentício”, lembra Moema.


A unidade é a primeira no Distrito Federal e também a experiência inaugural da proprietária à frente de um negócio. “Percebi que seria um local onde, inicialmente, não teríamos concorrência. Então, poderíamos, experimentar sem muito receio. O movimento ainda não é tão grande, porque está funcionando como um bairro dormitório. A maioria dos moradores sai de manhã e volta somente à noite, não circula muito pela área comercial. Acho que, com a chegada de mais serviços, o movimento de residentes e pessoas que trabalham na região deve aumentar”, prevê a empresária.


Leonardo Ribeiro, 32, é proprietário de outra loja na região: a Pet Shop Mania. O comércio está funcionando desde dezembro. “Já tinha vontade de empreender e, depois que passei em um concurso, decidi abrir um negócio no Noroeste”, conta. Além desses, o setor conta ainda com uma revistaria, pizzaria, lavanderia, cafés, esmalteria, entre outros estabelecimentos. A Junta Comercial do Distrito Federal informou que não tem levantamento de quantas lojas estão instaladas no bairro.

 

Prepare-se para empreender
4 O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) disponibiliza uma curso on-line para potenciais empreendedores. É possível aprender noções sobre o que é segmento de mercado, como pesquisar o púbico consumidor e realizar a análise financeira e o plano de negócios da nova empreitada. A formação Iniciando um pequeno e grande negócio é gratuita, tem carga horária equivalente a 30 horas, e o tempo de disponibilização do curso on-line para o participante é de 30 dias. Acesse o menu Cursos e palestras do site www.sebrae.com.br.

 

Para começar

Passo a passo para abrir sua empresa:

Defina qual é o negócio
Busque informações no mercado e identifique que oportunidades são viáveis. A escolha da área precisa combinar com suas características pessoais e as tarefas que desenvolve com mais habilidade.

Tenha afinidade com a atividade escolhida
Ninguém vai para a frente sem paixão pelo trabalho que exerce. Escolha um ramo que tenha a ver com você. Vai ser muito mais fácil ser bem-sucedido se estiver em sintonia com a empresa.

Pesquise o empreendimento

Antes de começar, conheça bem o ramo em que pretende investir. Estude a concorrência, leia artigos de especialistas, faça cursos, vá a eventos e feiras.

Tenha um plano de negócios
Esse é o instrumento ideal para traçar um retrato fiel do mercado, do produto e das atitudes do empreendedor, o que propicia segurança para quem quer iniciar uma empresa com maiores condições de sucesso ou mesmo ampliar ou promover inovações no negócio.

Levante o investimento inicial

Saiba quanto vai gastar na abertura e quais serão os custos fixos mensais. Ao calcular o tamanho do investimento inicial, considere o capital de risco e as despesas pessoais.

Encontre o ponto certo
O melhor lugar para a empresa é onde o cliente está. Entretanto, outras análises devem ser feitas, a depender do negócio que você pretende abrir. Estar em local acessível, com ampla oferta de transporte e estacionamentos, por exemplo, pode ser um diferencial.

Ter ou não ter sócios

É bom avaliar se você está disposto a encarar o desafio sozinho. Uma sociedade pode ajudar a levantar o dinheiro necessário para o investimento inicial e as especialidades de cada membro podem ser complementares.

Fonte: Sebrae

publicidade

publicidade