SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PERFIS DE SUCESSO »

Farmacêuticos por tradição

Empresa familiar especializada em produtos homeopáticos tem 30 anos de história em Taguatinga, mas essa herança é antiga: o avô e o pai de Arnaldo trabalharam no ramo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/05/2016 14:27 / atualizado em 15/05/2016 15:15

Ana Paula Lisboa

Gustavo Moreno

A Farmácia Homeopática Manah, de Taguatinga, tem 30 anos de história, mas a família por trás do negócio tem uma tradição que dura quase um século no ramo. Estevão Costa herdou uma boa quantia em dinheiro dos pais dele, que trabalhavam com tecelagem em Portugal, e veio para o Brasil, onde comprou fazendas em Minas Gerais e se casou com uma brasileira. Com o tempo, começou a manipular medicamentos simples até abrir uma botica. “Em 1918, ele já estava por aqui e teve negócios em várias cidades mineiras”, conta Arnaldo Luiz de Faria Costa, 53 anos, bisneto do português, farmacêutico e dono da Manah.


Os conhecimentos de cura foram transmitidos de geração em geração, e os descendentes chegaram a ter mais de 60 farmácias em Minas Gerais, Goiás, São Paulo e Maranhão até meados dos anos 2000. Algumas foram vendidas, outras fecharam por não conseguirem se adequar às normas impostas após a criação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que passaram a valer em 2007. Hoje, além da Manah, Arnaldo tem conhecimento de apenas mais três estabelecimentos nas mãos de parentes: a Harmonia, em Patrocínio (MG); a Seiva, em Ceilândia; e a Getsemani, no Gama.


Os dois últimos, inclusive, aprenderam os ossos do ofício com ele. “O Rogério Café e a Denise Rodrigues, meus primos distantes, atuaram aqui até abrirem os próprios negócios; ele, no Gama, e ela, em Ceilândia. Em Patrocínio, a farmácia do meu primo Marnilson Costa é muito conhecida”, revela Arnaldo. No que depender do farmacêutico, essa tradição não acabará tão cedo: ele comanda as três unidades da rede ao lado da esposa, a farmacêutica Izabel Rodrigues de Oliveira, 43, e da filha Amanda Macarini de Faria, 24, que cursa o último semestre da graduação em farmácia. “Não precisei convencê-las a virem para essa área e fico orgulhoso de vê-las seguindo meus passos. Ainda não tenho netos, mas quero que meus herdeiros deem continuidade a isso”, conta.

“Eu trabalho em farmácia homeopática desde os 17 anos, então, quando conheci meu marido, estava no ramo. Depois que nos casamos, fiz o curso de farmácia — o que foi muito importante. E as filhas dele, minhas enteadas, acabaram sendo influenciadas naturalmente”, complementa Izabel. “A gente cresceu dentro da farmácia, comecei a trabalhar bem novinha, foi meio instintivo, nunca parei para pensar em outra área de carreira. É um ramo muito gostoso. E não se pode errar: afinal, estamos trabalhando com a saúde da população”, diz Amanda.

 

 

 

Por dia, a empresa recebe ordens de serviços de 120 receitas, além de atender 360 pessoas para compras de outros itens. “Muitos dos clientes estão conosco há 30 anos”, comemora Arnaldo. Para dar conta do recado, contam com 25 funcionários, muitos dos quais estão com eles há décadas. “Nosso salário é mais que o dobro que a média do mercado, e sempre procuramos reconhecê-los. A rotatividade é de 10 anos.” A família gerencia duas farmácias, uma em Taguatinga Centro (na C 12, Bloco B) e outra em Taguatinga Sul (QSB 2, Lote 20). Além disso, existe a Maná Produtos Naturais, também na C 12, especializada em alimentos saudáveis e outros artigos, que fica nas mãos de Izabel. “Gosto muito dessa parte porque, antes de vender, experimento e testo tudo em casa”, afirma a farmacêutica.


A rede conta com três laboratórios: um de fitoterapia e produtos sólidos; outro de líquidos e semissólidos, como xampus e sabonetes; e um terceiro especializado em homeopatia. “As regras da Anvisa são rígidas e exigem essa separação. Por um lado, onerou bastante, por outro lado, garante qualidade e nos favoreceu, pois a concorrência diminuiu muito”, observa Arnaldo.

Tradição e modernidade
“Minha família segue meus passos, mas estamos constantemente nos adaptando: além de homeopatia, passamos a manipular cosméticos, fitoterápicos e outros medicamentos”, complementa o descendente de Estevão Costa. “A vantagem, durante a crise, é que nossos produtos são mais baratos que os da medicina tradicional, por isso a procura é maior. Não fomos afetados pela recessão”, comemora. “Estou treinando a Amanda — que entrou oficialmente para a empresa há 2 anos, mas ajuda desde pequena — para passar a gestão a ela daqui alguns anos”, planeja Arnaldo. Para a filha, o maior desafio é ganhar o respeito da equipe. “Meu projeto é manter a tradição da família, mas a minha idade é difícil. Muitos estão ali há 30 anos, então é complicado eu conseguir mandar”, percebe.


A Farmácia Homeopática Manah foi aberta em Taguatinga 1986 por dois tios de Arnaldo Luiz, que, dois anos depois da abertura, comprou a parte dos outros sócios. Há 20 anos, a esposa, Izabel, entrou para o negócio. Além de Amanda, Arnaldo é pai ainda de Thaisa Macarini de Faria, 25, médica que está se especializando em homeopatia, e Hugo Leonardo Costa, 32, jornalista e servidor da Universidade de Brasília (UnB).

 

Na estante


Marketing social: aplicações e métricas no setor público
Autor: Paulo Ricardo dos Santos Meira, Cristiane Pizzutti dos Santos, Douglas Pinto Mafra
Editora: Senado Federal
306 páginas
R$ 15


O livro abordas diferentes formas de conhecimento que perpassam o marketing, assim como a origem e a evolução desse campo de trabalho e estudo. Etica, avaliação de resultados, branding, endobranding e as novas fronteiras do marketing social em relação as parcerias e as redes sociais estão entre outros assuntos apresentados.

 

Legislação aplicada ao TJDFT

Autores: Edson Alves Gouveia e Taís da Costa Arantes Ferreira
Editora: Alumnus
496 Páginas
R$ 90


A obra apresenta a estrutura e funcionamento do Poder Judiciário do Distrito Federal, com foco no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), com uma linguagem clara e objetiva. Indicado para concursandos, advogados, promotores, defensores,
estudantes e juízes.

 

publicidade

publicidade