SIGA O
Correio Braziliense

PREPARAÇÃO »

Organização antes de curtir as férias

O começo do ano é a época em que mais trabalhadores aproveitam o período de descanso remunerado, mas, antes de sair e relaxar, é preciso se planejar para não deixar ninguém na mão. Confira dicas para o período

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/01/2017 17:04

Gabriela Studart

Muita gente tira férias no início do ano, seja porque a firma entra em recesso coletivo, seja para conciliar a folga com o período de descanso escolar dos filhos. Mas não basta marcar o período de repouso com o RH e esperar a data chegar: é importante investir tempo, antes de se ausentar da empresa, na preparação para que tudo funcione bem enquanto você estiver fora. Assim, evita-se prejuízos ao chefe, à equipe, à instituição e a si mesmo. Segundo Paulo Roberto de Souza, sócio-diretor da empresa de consultoria, coaching e gestão corporativa YCB!, o brasileiro tem uma mania de procrastinação que atrapalha esse processo. “O profissional acaba deixando tudo para a última hora, achando que vai dar conta de colocar tudo em ordem, mas nem sempre dá certo”, explica. O especialista aconselha que o empregado se organize para não deixar nada pendente, senão, pode causar problemas como retrabalho e falta de qualidade nas atividades (já que quem ficou na firma estará sobrecarregado ou não terá a expertise para fazer direito).

“Os quadros das empresas estão mais enxutos, não só por causa da crise, mas porque atualmente as empresas não contratam tanto substitutos. As pessoas estão mais preparadas para fazer mais do que o próprio serviço”, explica. Se você foi requisitado para substituir ou ajudar a cobrir a ausência de um colega de trabalho, aproveite a oportunidade. “Aquele que ficou tem a chance de mostrar para o chefe que sabe fazer além do que é pedido e se aproximar mais do patrão”, completa André Freire, da Executive Performance. Paulo Roberto de Souza, da YCB!, ressalta que não é porque o empregado está de férias que ele não deve se preocupar com a organização em que trabalha e, caso alguém da empresa entre em contato, é recomendável atender, pois pode ser uma emergência. “Hoje em dia, as tecnologias permitem que o funcionário mande mensagens periodicamente para saber se está tudo bem, o que é importante principalmente se a pessoa ocupa um cargo alto. Claro que isso não deve ser constante. Essa atitude é apenas um cuidado do colaborador com a empresa”, observa.

Paulo Roberto de Souza também alerta que outro momento delicado é o retorno ao ambiente de trabalho. “A maioria das pessoas se programa para entrar de férias, mas não se preocupa com a volta. Assim que chegar, é preciso se atualizar sobre o que foi feito e o que ainda falta fazer”, diz. André Freire, CEO da consultoria em recrutamento, seleção e desenvolvimento humano e organizacional Executive Performace, percebe que, se o funcionário que vai entrar de férias for muito controlador, o momento pode se tornar difícil. “Mesmo que o empregado não ocupe um cargo alto, os outros dependem dele para fazer as coisas, por isso, ele não pode ficar pegando e fazendo tudo. Também tem que confiar que os outros farão as atividades corretamente”, explica. Especialista em gestão pela Kellogg School of Management (EUA) e em gestão de pessoas pelo Insead (França), Freire observa que, como o fim e o começo do ano são os períodos em que as pessoas mais entram de férias, tendem a ser corridos. “Sempre tem mais coisa para fazer, por isso é importante ter um planejamento desde cedo para não deixar nada acumulado”, aconselha.

Ele ressalta que se organizar para não deixar a equipe na mão durante a ausência deve ser uma preocupação mais do colaborador do que do chefe: ou seja, é válido ser pró-ativo. “Quem quer garantir o emprego é o funcionário, por isso ele deve fazer as atividades com toda a organização necessária, mas o gestor também precisa estar atento para saber se as demandas estão sendo atendidas”, diz. De acordo com o gerente dos departamentos de Finanças, Tributário e Jurídico da consultoria Talenses, Gabriel Santos, não importa se a empresa é grande ou pequena: ela precisa se planejar quando o assunto é o período de descanso remunerado dos funcionários. “Geralmente, em companhias maiores, é feito um alinhamento anual para decidir quando as pessoas vão tirar férias, mas os pequenos negócios também precisam se organizar para não ter nenhuma demanda acumulada”, alerta.

Organização sempre

Trabalhando no escritório Advocacia Maciel há 18 anos, o advogado Jonas Morais, 44 anos, sempre toma precauções antes de entrar de férias. “Sento com quem vai ficar responsável por dar continuidade às minhas atividades e explico tudo”, conta. Coordenador do escritório, Morais explica que, para não ter problemas com prazos, além de uma reunião semanal para saber como estão os andamentos dos trabalhos, existe uma agenda eletrônica, na qual todos podem acompanhar os afazeres dos colegas. “Quando alguém precisa se afastar do escritório, não passamos demandas para a pessoa nos últimos cinco dias, justamente para que ela tenha tempo de se organizar e não deixe nada acumulado”, explica. Pós-graduado em direito material e processual do trabalho, Morais confessa que, mesmo de férias, às vezes, entra em contato para saber se está tudo bem na firma. “É muito comum, principalmente se deixei algum processo pelo qual eu estava responsável, mas isso nunca me atrapalhou. Eu gosto de acompanhar as coisas”, diz.

Planeje-se

Dicas para não deixar nada pendente antes das férias


» Não basta só conversar com a pessoa que vai ficar encarregada de exercer as suas atividades. Também é importante anotar orientações e, se for o caso, sentar com ela para explicar ainda melhor.

» Programe seu e-mail para dizer que vai sair de férias ou então direcione os e-mails que você pode receber para os das pessoas que ficarão no seu lugar.

» Faça uma limpeza geral no e-mail, no computador e até mesmo nas gavetas para descartar aquilo que não é mais importante para o trabalho. Assim, os arquivos e o espaço físico ficarão mais acessíveis para quem precisar usar.

» Faça uma lista de prioridades com o que deve ser feito antes das férias e não fique enrolando. Execute as atividades logo para que dê tempo de tudo ficar pronto.

» Informe, com antecedência, a todos os seus contatos cotidianos que você vai entrar de férias e até quando.

» Sempre deixe contatos de emergência para a equipe de trabalho e para clientes.

» Caso você precise ficar incomunicável por um período (por exemplo, se viajar para lugar isolado sem internet ou celular), avise sua equipe.

Fontes: Paulo Roberto de Souza, André Freire e Gabriel Santos

 


* Estagiária sob supervisão
de Ana Paula Lisboa