PERFIS DE SUCESSO »

Pioneiros em pub de jogos de tabuleiro

Em bar especializado em games de tabuleiro, casal oferece petiscos e hambúrgueres, atrai um público variado e está satisfeito com o crescimento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/01/2017 12:05

 

Os donos do Carcassonne Pub, o primeiro bar de jogos do Distrito Federal, transformaram o hobby de se reunir com amigos em torno de tabuleiros em fonte de renda. Fábio Almeida, 37 anos, e Salimar Morais, 33, recebem cerca de 30 pessoas por dia, durante a semana, e 70 nos fins de semana. Segundo estimativas dos donos, 30% dos frequentadores têm de 16 a 22 anos; um quarto têm de 24 a 40 anos; e o restante é formado por grupos familiares. Entre os atrativos do lugar, aberto em maio de 2013 na 203 Norte, estão uma decoração que lembra o período medieval, um cardápio com petiscos, hambúrgueres e pratos — com opções também para veganos e vegetarianos — e mais de 200 jogos, que incluem desde dominó até brincadeiras mais demoradas, como War. O casal conta com um time de oito pessoas, e um dos pré-requisitos para trabalhar ali é gostar desse tipo de entretenimento.


“Prestamos uma espécie de monitoria. Sabemos sugerir jogos de acordo com o perfil da mesa e tentamos explicar a brincadeira de forma dinâmica e rápida”, conta Fábio. Salimar, formada em gastronomia, acredita que esse é um dos diferenciais da casa. “Esse atendimento próximo permite inclusive um feedback mais direito”, revela ela. Outro ingrediente da receita de sucesso do negócio é o olho do dono. “A gente está sempre presente. O empresário não pode pensar que vai contratar um gerente e deixar para lá. Vida de empreendedor não é de glamour: é limpar o chão quanto precisa, saber fazer tudo o que os funcionários fazem”, diz Fábio.


Gabriela Studart

 

Salimar cita ainda um bom controle de estoque como outro elemento importante. “É fundamental até para evitar desperdício ainda mais no período de crise, toda perda é muito cruel”, diz. Segundo Fábio, a recessão  impactou os negócios, mas eles seguem firmes. “O mercado de restaurantes e bares teve uma queda grande, mas nosso perfil é um pouco diferente, por isso sofremos menos que o resto do setor”, percebe Fábio. “Além disso, 80% das empresas fecham até o segundo ano de funcionamento e, como passamos desse período, estamos mais consolidados: 2016 foi um ano de crescimento para nós.” O casal não revela o faturamento do negócio, mas está satisfeito. “A gente não imaginava que, em três anos, alcançaria esse crescimento”, relata Salimar.
O Carcassonne Pub (saiba mais em www.carcassonnepub.


com) e outras casas focadas em jogos no DF são impulsionadas por uma tendência de valorização desse tipo de passa-tempo. “O Catan, jogo alemão lançado em 1995, invadiu o mercado americano e começou a mudar esse setor. Em 2001, surgiu o Carcassonne, outro game popular, que dá nome ao nosso estabelecimento. Eles inauguraram uma década de ouro para os jogos de tabuleiro no mundo. Só que, no Brasil, o período dourado começou mais recentemente, em 2010”, conta Fábio.


Nasce uma ideia
“Em uma viagem à Europa, vimos vários pubs com estantes de livros para as pessoas lerem enquanto estavam lá. Achamos legal e resolvemos transferir isso para os jogos”, lembra Fábio. “É comum ir a um bar e ver várias pessoas prestando atenção ao celular em vez de interagindo com amigos. O jogo faz a gente ter experiências presenciais”, comenta Fábio. Na época, Salimar trabalhava como professora de química numa escola e cursava faculdade de gastronomia.


“Eu deixei meu emprego, mas, como o Fábio continuou trabalhando, tínhamos uma garantia de renda independentemente do negócio”, lembra ela, responsável pela criação de pratos, pela cozinha, pela parte de logística, além de estar sempre presente atendendo mesas. “A Salimar faz 80% do trabalho. Eu cuido mais da parte administrativa e da escolha dos jogos”, revela Fábio. Os dois enfrentaram uma trajetória árdua até que o negócio deslanchasse. “A gente passou dois meses sabendo quem estaria lá a cada dia. No começo, eram só amigos, aí passaram a vir amigos dos amigos. Até que um dia, não conhecíamos ninguém ali. Foi como ver uma criança começar a andar”, confessa Salimar.

Futuro
Neste mês ou no próximo, o Carcassonne Pub mudará para a 407 Norte. “No nosso esquema atual, as pessoas pagam para entrar na casa, mas, às vezes, estão com vontade só de fazer um lanche rápido. Só que, hoje, não temos espaço para isso. No novo endereço, a parte de games continuará no subsolo, mas teremos uma parte de atendimento externo para quem quer apenas comer e ir embora”, conta Salimar, que está em negociação com uma empresa para começar a vender jogos no bar.