COMPORTAMENTO »

Como ser assertivo

Descubra como dominar essa competência, que é chave para ter alto rendimento, defender posições, se organizar e ganhar destaque no trabalho. Para especialistas, os que dominam essa habilidade têm mais chances de se tornarem líderes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/04/2017 12:07 / atualizado em 02/05/2017 14:08

Gabriela Studart/Esp. CB/D.A Press

Você sabe como é um profissional assertivo? O trabalhador com essa característica vai direto ao ponto. O que inclui o jeito de falar, ao se posicionar perante colegas e firmar a própria posição objetivamente, sem ser rude ou autoritário. É um funcionário que sabe dizer não e deixa claro os motivos para o que vai fazer sem enrolar. A assertividade também envolve ser prático e organizado no comportamento. Uma pessoa com esse atributo se sabe como agir mesmo diante de adversidades e consegue alto nível de produtividade nas tarefas que executa. A competência é uma mão na roda para a construção da própria imagem, que ganha mais credibilidade. “Tudo isso faz com que ele se destaque e passe a ser visto como um líder em potencial”, percebe a coach Aline Wolff.


“O foco tanto em eficácia (fazer as coisas de forma certa com o menor uso de recursos e duração possível) quanto em eficiência (fazer com que as coisas certas sejam feitas) é o que torna uma pessoa assertiva”, explica Alessandra Fonseca, psicóloga pela Universidade de Brasília (UnB) e consultora organizacional da Consulta RH Coaching e Treinamentos. Segundo ela, a habilidade envolve praticidade — algo essencial principalmente nos dias de hoje, quando não existe mais prazo para retornar e fazer atividades mais de uma vez. “Quanto mais direto e objetivo você for, melhor o resultado que poderá entregar porque as pessoas não têm condições de perder dinheiro ou tempo”, observa. O Brasil teria muito a ganhar se conseguisse mais trabalhadores assertivos e, portanto, mais engajados e produtivos.


Desde 2012, o país se encontra na penúltima posição, entre 17 países, no ranking de competitividade da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Canadá, Coreia do Sul, Austrália, China, Espanha, Chile, Polônia, Rússia, Tailândia, Turquia, Indonésia, África do Sul, México, Índia, Colômbia e Peru estão à frente do Brasil, que só ganha da Argentina.

 

Eu cheguei lá!

 

Arquivo Pessoal
Apesar de considerar que sempre foi uma pessoa assertiva e centrada, Priscylla Pereira Lira, 31 anos, teve dificuldade para colocar em prática as atividades do trabalho numa empresa de publicidade por causa do acúmulo de tarefas. Assim, a administradora e educadora física pediu demissão, em 2015. Em meio ao momento conturbado, perdeu o filho prematuro após um caso pré-eclâmpsia (complicações graves associadas ao descontrole da pressão arterial que podem surgir na fase final da gestação). Depois dessas experiências, a moradora de Sobradinho, atualmente desempregada, resolveu investir no próprio desenvolvimento e fez cursos na Escola de Coaching de Brasília, o que a ajudou a desenvolver ainda mais o senso de objetividade. “Isso mudou meu jeito de pensar e me ensinou a colocar os projetos em prática”, conta ela que percebe conseguir se organizar mesmo em meio a muitas tarefas, além de ser motivada e ter capacidade de gerir o tempo.


Wendell Viana, 40 anos, teve uma experiência parecida. “O medo de não dar certo e de me expor fazia com eu não me colocasse muito à frente das situações. Participei de aulas para aprimorar meu lado profissional em outubro do ano passado e acredito que, no trabalho, são nítidas as mudanças”, percebe ele, que trabalha como agente social da Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal. Desde que deixou a assertividade aflorar, o morador de Samambaia diz ter se se tornado mais dinâmico e passou a conseguir executar mais projetos no Centro POP (que oferece atividades para moradores de rua), em Taguatinga, onde atua.

 

Questão de liderança

 

Gabriela Studart
 

Desde que o técnico Tite assumiu a Seleção Brasileira de Futebol, em julho de 2016, o grupo conseguiu seis vitórias em seis jogos nas eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2018, levando a equipe do sexto lugar para a primeira posição no ranking. Como o novo comandante conseguiu mudar o cenário da equipe de forma tão rápida e, principalmente, eficiente? Na visão de Alessandra Fonseca, consultora organizacional, o segredo é uma gestão marcada por assertividade. “Ele consegue tirar o melhor resultado de cada pessoa e do time como um todo. O técnico varia o jeito de agir de acordo com a situação e entende, por exemplo, que não há necessidade de gritar em dado momento porque os jogadores são inteligentes e adultos, então sabem o que precisam fazer”, analisa. “Do mesmo modo, um bom gestor deve conhecer os funcionários que tem para saber lidar com cada um”, pondera. “O líder consegue influenciar outras pessoas a também serem engajadas e objetivas porque trabalha em cima de comportamentos e resultado — e só se consegue resultados sendo assertivo”, diz Aline Wolff, especialista em coaching pela Companhia de Vida e pós-graduação em marketing.


É por isso que ela defende que “profissionais assertivos se tornam bons chefes”. Engenheiro agrônomo, pós-graduado em direção de empresas e consultor em gestão de pessoas, Eduardo Ferraz observa, porém, que pessoas em posições de autoridade não devem confundir a objetividade com falta de sensibilidade ou educação. “Existem pessoas que deixam claro que falam o que pensam e chegam a ser grosseiras, mas isso não define alguém assertivo. Assertividade tem a ver com falar o que precisa ser dito na hora certa”, defende ele, que é autor do livro Gente que convence — como potencializar seus talentos, ideais, serviços e produtos. “Uma pessoa com essa característica é franca em momentos apropriados, por exemplo, esperando o fim de uma reunião para, então, apontar pontos fracos no projeto de um colega buscando ajudá-lo em vez de expor o erro no meio de todos”, afirma. É por atitudes assim que profissionais assertividades ganham autoridade moral e podem liderar não apenas por terem o cargo mais alto, mas porque se destacam.


Administrador, contador e pós-graduado em psicologia com ênfase empresarial, Luís Felipe Escarlate, 48 anos, proprietário da clínica odontológica Sorridents e da empresa de consultoria Plano Consultoria Empresarial, se considera um gestor assertivo. “Acredito que eu tenha tido um ponto de partida mais favorável para desenvolver essa habilidade. De alguma forma, sempre fui mais independente e ousado. Meus pais trabalhavam fora, eu ficava em casa com a empregada e tive uma liberdade que me levou a ser mais responsável. Meu primeiro negócio foi aos 19 anos, como sócio minoritário de uma empresa de informática”, revela. A característica é tão importante para ele que se tornou pré-requisito para os funcionários que contrata. “Não levo para as minhas empresas funcionários que não tenham autonomia, presença de espírito e assertividade”, explica.


Como se tornar assertivo?


» Delimite um foco, tenha um objetivo em mente nas atividades que desempenha no dia a dia;
» Trace um plano de ação e estabeleça o caminho que percorrerá durante as tarefas;
» Defina prioridades para atingir o objetivo proposto sem se deixar levar pelo que não é tão importante;
» Crie estratégias para melhorar a produtividade. Um bom exemplo é se premiar sempre que concluir uma meta, se motivando e impedindo a procrastinação. Priorize as atividades por urgência;
» Crie um círculo de relacionamentos, busque se comunicar mais;
» Priorize resultados;
» Tenha equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal, sem deixar que uma impeça a outra;
» Vise a qualidade do seu trabalho;
» Tenha uma visão sistêmica da situação, tendo uma visão mais estratégica do que precisa ser feito;
» Priorize a comunicação mais direta, sem enrolação ou contação de histórias antes de chegar ao ponto.
Fonte: Alessandra Fonseca

 

Definição da palavra
Assertivo:
1 — que faz uma
asserção; afirmativo
2 (linguística) — em que o locutor declara algo, positivo ou negativo, do qual assume inteiramente a validade; declarativo
3 (psicologia) — que demonstra segurança, decisão e firmeza nas atitudes e palavras
Fonte: Dicionário Houaiss

 

Leia

 

 

 

Gente que convence — como potencializar seus talentos, ideais, serviços e produtos
Autor: Eduardo Ferraz
Editora: Planeta Estratégia
240 páginas
R$ 34,90

 

 

 

 

 

 

 

Seja assertivo! —  Como conseguir mais auto-
confiança e firmeza na sua vida profissional e pessoal
Autora: Vera Martins
Editora: Alta Books
208 páginas
R$ 32,90

 

 

 

 

 

 

 

Tite
Autora: Camila Mattoso
Editora: Panda Books
240 páginas
R$ 21,90

 

 

 

 

 

 

 

 

Como se tornar mais confiante e assertivo
Autores: Robert E. Alberti e Michael L. Emmons
Editora: Sextante
224 páginas
R$ 19,90 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assertividade em uma semana
Autora: Dena Michelli
Editora: Figurati
116 páginas
R$ 11,90

 

 

 

 

 

 

 

 

As cinco habilidades essenciais do relaciona-mento
Autor: Dale Carnegie
Editora: Companhia Editora Nacional
Páginas: 312
R$ 33,50

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Estagiário sob a supervisão de Ana Paula Lisboa