SIGA O
Correio Braziliense

GUIA DE CONCURSOS »

Quer trabalhar no Nordeste?

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional oferece seis vagas, além de oportunidades de cadastro de reserva, em Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba. Os salários variam de R$ 1.479,95 a R$ 4.438,35 para níveis médio e superior

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/05/2017 16:05

Daniel Couto

O novo concurso do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 1ª Região (Crefito 1) visa preencher seis vagas e formar cadastro de reserva. As cinco oportunidades imediatas de nível médio para assistente administrativo, com lotação em Recife (2), Natal (1), João Pessoa (1) e Campina Grande (1), oferecem salário inicial de R$ 1.479,95. Os postos de nível superior, com vencimento de R$ 4.438,35, são divididos em uma vaga efetiva para fiscal de fisioterapia em João Pessoa e formação de cadastro reserva para fiscal de terapia ocupacional com atuação em Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba. Os pré-requisitos são diploma na área do cargo, registro no respectivo conselho de classe, dois anos de experiência na profissão e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B (carro).


Os candidatos deverão passar por uma prova objetiva composta por 40 questões de múltipla escolha sobre português (10), informática (5), matemática (5) e noções de administração, legislação, conhecimentos específicos e gestão pública (20). Concorrentes aos cargos de fiscais de fisioterapia e de terapia ocupacional deverão responder ainda a uma questão discursiva.

Cadê minha vaga?
Renata Couto, 31 anos, vai concorrer a uma vaga de assistente administrativo. Concurseira há 13 anos, ela foi aprovada em outros certames, como os das prefeituras de Itapissuma (PE) e Recife, o da Agência do Trabalho de Paulista (PE), o do Conselho Federal de Educação Física da 12ª região (Cref12), o do Expresso Cidadão de Recife (PE) e o do Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe). Para se dedicar integralmente à prova do Crefito, pediu exoneração do Cref 12, onde atuava como chefe de Arquivo. “Meu tempo para estudar era muito reduzido: eu trabalhava oito horas diárias e ainda tinha de me deslocar diariamente, pois o conselho fica em Recife e moro em Paulista. Quando fui promovida, passei a sair de lá tarde da noite, então chegava desgastada em casa”, diz. “O salário do Crefito é melhor. Espero passar! Acredito que será uma boa oportunidade para mim”, conta. Técnica administrativa pelo Centro de Gestão Técnica de Pernambuco (Getec), ela dedica quatro horas por dia aos estudos. “Priorizo disciplinas que têm um peso maior, como noções de administração, conhecimentos específicos e legislação”, afirma. Ela faz cursos preparatórios presenciais sobre direito.

Preparação

Segundo Arthur Lima, auditor fiscal da Receita Federal, professor de matemática e raciocínio lógico no Estratégia Concursos e graduado em engenharia aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), é muito importante que os candidatos estudem proporção e porcentagem. “As pessoas devem aprender a resolver questões não só de regra de três simples, mas também de regra de três composta. É fundamental ainda saber trabalhar com proporção direta e proporção inversa e detectar quando você está diante de cada situação. E, claro, é preciso dominar cálculos de porcentagens, tanto de aumento quanto de redução”, analisa. Resolver exercícios pode ser uma boa técnica de estudo, pois os itens de matemática não devem cobrar conceitos, mas, sim, a aplicação deles. “Dificilmente vai ter uma prova teórica sobre números inteiros, números reais ou racionais”, pondera. Arthur defende ainda que os candidatos procurem fazer exercícios manualmente. “Com o hábito de usar a calculadora, pode bater uma insegurança na hora”, diz. “Faça revisões periódicas e não deixe paraa  última semana. Da mesma forma que você reserva tempo para se preparar todos os dias, aconselho tirar 30 minutos ou uma hora para rever assuntos que estudou”, acrescenta.


Na parte de informática, o professor Leo Matos, do curso Espaço Campus, incentiva que os concorrentes também foquem na resolução de exercícios. “Como a banca examinadora, o Instituto de Seleção, é nova, os candidatos devem estudar a partir de materiais de outras instituições mais experientes. Minha recomendação é focar em internet, segurança e Excel”, aponta. Leo ainda orienta os concurseiros a prestarem atenção aos enunciados. “Às vezes, uma palavra muda totalmente a resposta. A banca pode inverter os conceitos de protocolos (IMAP, SMTP, HTTP e outros), por exemplo. Entender a teoria e lembrar-se das siglas é muito importante”, aconselha. Ele afirma que um dos erros mais comuns é subestimar o peso da matéria, ao achar que, por saber utilizar um computador, acertará tudo. “No concurso do Crefito, por exemplo, serão cinco questões de informática que somarão 10 pontos. Ou seja, no fim das contas, aposte em todos os conteúdos, pois será aprovado quem sabe um pouco de cada disciplina e não quem sabe tudo de apenas uma”, diz. Para memorizar regras de informática, a dica é treinar. “Estabeleça um ciclo: ler o material teórico (livro ou caderno desenvolvido com as aulas assistidas), fazer exercícios e escrever resumos”, aconselha.


Quando o assunto é português, o professor Elias Santana, do Gran Cursos Online, sugere que os concorrentes comecem o certame pelas perguntas de gramática. “Esses itens têm suporte técnico, então são mais objetivos. A interpretação de texto é subjetiva e cansa mais os candidatos. Nessa parte, sugiro que o concorrente analise as questões e depois o texto: isso ajuda a entender mais objetivamente e evita a necessidade de reler o material muitas vezes”, alerta. Emprego de tempo e modos verbais, morfologia, funções sintáticas, concordância e regência nominal e verbal, pontuações, emprego de sinal indicativo de crase, funções do “que”, acentuação gráfica, período composto e semântica das conjunções são conteúdos fundamentais. Candidatos aos cargos de fiscal de fisioterapia e fiscal de terapia ocupacional devem prestar atenção à correção textual durante a questão discursiva. “É a famosa tipo D. Então, a banca examinadora cobrará tópicos específicos da área de atuação. É muito importante conhecer as atividades do órgão para desenvolver um bom texto”, enfatiza.

 

Passe bem / Português

No trecho — Há teorias evolucionistas… —, a substituição do verbo destacado está de acordo com a norma-padrão de concordância em:
(A) Podem existirem
(B) Existem
(C) Deve existir
(D) Podem haver
(E) Vão haver

Comentário:
No trecho original, o verbo “haver” está no singular, uma vez que este, com o sentido de existir, é impessoal. Substituí-lo por “existir” significa dar à frase um sujeito — já que “existir” é pessoal. Então, é preciso perguntar ao verbo: o que existe? A resposta: “teorias evolucionistas”. Como “teorias” é o núcleo do sujeito, o verbo deve concordar com ele. Portanto, o correto seria “existem”.

Questão da prova de técnico administrativo do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), aplicada pela Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp) em 2015, comentada pelo professor Elias Santana

Gabarito: letra b

 

O que diz o edital

Concurso público do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 1ª Região (Crefito 1)
Inscrições: até amanhã (8) pelo site www.institutodeselecao.org.br
Vagas: seis imediatas e formação de cadastro de reserva
Salários: R$ 1.479,95 (nível médio) e R$ 4.438,35 (nível superior)
Taxas: R$ 60 (nível médio) e R$ 80 (nível superior)
Provas: 4 de junho
Locais de prova: Recife (PE), Caruaru (PE), Petrolina (PE), Serra Talhada (PE), Natal (RN), Mossoró (RN), João Pessoa (PB), Campina Grande(PB), Cajazeiras (PB) e Maceió (AL)

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Ana Paula Lisboa