STARTUP »

Encontre seu pedreiro on-line

Plataforma brasiliense permite pesquisar e comparar orçamentos e perfis de profissionais e lojas do ramo de construção. A inovação entrou no ar há cinco meses e reúne perfis de mais de 3 mil trabalhadores da área

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/05/2017 14:07 / atualizado em 23/05/2017 15:24

Gabriela Studart

A dificuldade de achar alguém para consertar um box de banheiro fez nascer em Samir Jbeili, 43 anos, a ideia que originou a startup brasiliense Minha Construção. Após conversar com amigos e familiares e perceber que todos tinham alguma história de frustração relacionada a reformas, ele idealizou o site, que ajuda a encontrar profissionais e empresas da área. Experiências de carreira relacionadas ao ramo também serviram de impulso. “Comecei a trabalhar em lojas do setor de construção em 2006. Na época, houve um boom desse mercado e vi que ele reúne grandes oportunidades de negócio”, comenta o administrador de empresas com passagens por empresas ainda de tecnologia e comércio. A rede criada por ele reúne perfis de 20 categorias, como pedreiros, vidraceiros, marceneiros, pintores, arquitetos e designers de interiores. O ingresso no sistema é gratuito e a empresa é mantida por verbas obtidas com publicidade.


A plataforma entrou no ar em novembro de 2016 e, nos primeiros 90 dias, conseguiu mais de 3 mil cadastros do Distrito Federal e de 25 estados. “No início, enquanto ainda me estruturava, eu andava pela rua e pegava o contato de lojas e profissionais que encontrava para depois perguntar se queriam se cadastrar no programa. Hoje, as pessoas chegam pela internet”, conta o empresário, que é especialista em marketing estratégico. Acessível pelo site ou em forma de aplicativo para os sistemas IOS e Android, a solução permite que orçamentos sejam oferecidos on-line. Tudo isso torna mais fácil localizar e comparar trabalhadores e lojistas credenciados. Todo o pagamento, no entanto, deve ser feito fora da internet. Hoje, a equipe da startup conta com nove funcionários: o idealizador, uma diretora operacional e um time de design, programação e marketing.


Morador do Noroeste, Wellington Mattos Carvalho, 32 anos, começou a usar o site há pouco mais de seis meses, quando precisou contratar um eletricista e um gesseiro. “Eu estava reformando meu apartamento e achei o aplicativo prático porque as áreas são distribuídas por região. Você pega o contato, faz o pedido e recebe o orçamento de várias pessoas”, avalia.  O consultor de TI conheceu a plataforma por meio de um amigo. “Baixei o aplicativo e achei bastante útil. Antes, eu pesquisava mais no Google”, ressalta. Gerente de Expansão da Casa do Construtor, Cleverson de Almeida, 43 anos, é um dos lojistas cadastrados na rede. “Eu estava atrás de novos jeitos de chegar ao consumidor, então o site ajuda bastante. O cliente verifica o que quer e podemos atendê-lo lá dentro”, conta o administrador com ênfase em marketing e especialização em empreendedorismo e gestão de novos negócios. A empresa tem unidades na Asa Norte, na Asa Sul e em Samambaia. “Muita gente tem chegado até nós por causa do site”, comemora.

Acesse!

plataforma Minha Construção, totalmente gratuita, está disponível no site e em forma de app na Play Store e na Apple Store. Informações: 3366-2425.

 

Para botar a mão na massa

Ricardo Robson Moreira, economista e especialista em competitividade e estratégia empresariais, avalia que o contexto atual é muito promissor para pessoas que desejam inovar, criando aplicativos e outras soluções on-line, como Samir, pois existe demanda. “E não é preciso ser um grande empresário para investir nisso: micro e pequenas empresas também têm essa possibilidade”, percebe. “O custo para botar a ideia em prática varia de acordo com a complexidade. Com tecnologia de ponta, a tendência é que seja mais caro”, conta.

 

Palavra de especialista

Atualização tecnológica

A necessidade de os profissionais se inserirem no meio tecnológico não ocorre por vontade, mas, sim, por uma demanda do mercado. O fato de a tecnologia prover informação de maneira mais rápida oferece possibilidades para o consumidor.


O app Minha Construção, por exemplo, é uma ferramenta para pedreiros e outros profissionais do ramo passaram a ter mais vias de comunicação para acelerar o processo de encontrar o cliente. Não adianta brigar ou resistir às inovações: é preciso se atualizar para não ficar de fora do mercado.

Vilson Carlos Hartmann, graduado em administração de empresas e mestre em gestão do conhecimento e em tecnologia da informação

 

Três perguntas para

Samir Jbeili, criador do Minha Construção

Que tipo de lojas e profissionais podem ser encontrados no site?
De todo tipo, grandes e pequenos. Temos desde trabalhadores menos conhecidos até gente de renome, desde microempresas até grandes marcas. A plataforma organiza a busca por serviços e materiais de construção. Às vezes, você quer comprar, por exemplo, tintas mais específicas e acaba indo a lojas de material de construção comuns, sem saber que existem locais especializados, simplesmente por não ter onde procurar.

Como as pessoas encontram o Minha Construção?
A maioria chega pela internet mesmo. Quando comecei a andar na rua, pegava o contato do pessoal do ramo. Muitos aderiram na hora, não houve nenhum tipo de rejeição, todo mundo queria participar. O porteiro do meu condomínio, por exemplo, é pintor e faz-tudo nas horas vagas e gostou muito. Ele disse que nunca imaginou ter um anúncio sobre ele na internet. Isso foi muito legal.

Quais são suas metas?
Estamos pensando em uma funcionalidade que permita aos clientes avaliar os profissionais para tirar os que forem mal avaliados: ou ele melhora o posicionamento ou será descadastrado.

 

 

*Estagiário sob supervisão de Ana Paula Lisboa