SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Estágio na Defensoria Pública do DF é mais concorrido que concurso público

Demanda do órgão é de 14 candidatos por vaga. MPT do DF também seleciona candidatos em um processo disputado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/02/2013 16:40 / atualizado em 01/03/2013 18:49

Para os candidatos aos postos de trabalho disponíveis na Defensoria Pública do Distrito Federal, o momento é de dedicação exclusiva aos estudos. Às vésperas do dia da prova que vai selecionar 100 novos funcionários para atuar no órgão, nunca é tarde para uma última revisada nas anotações. O ritmo é de concurso público, mas o processo de seleção é para escolher os novos estagiários na área de direito que vão auxiliar os trabalhos da instituição em diferentes núcleos do DF.

A estudante de direito Fernanda Fontenelle, de 22 anos, tem se dedicado diariamente para conseguir aprovação na seleção do órgão. A aluna da Facitec planeja seguir carreira na área de direito público, e, por isso, acredita que o estágio na Defensoria pode ajudá-la a conhecer melhor o setor e se capacitar para lidar com diferentes situações. “Todo mundo fala que lá é um lugar ótimo para estagiar por causa do aprendizado. Estou apostando nisso”, conta. A candidata acredita que os estágios anteriores que cumpriu contam a favor dela. “Sinto-me bastante preparada, mas é um desafio interessante poder trabalhar com a demanda da Defensoria”, afirma.
Outras informações estão disponíveis no site da própria Defensoria Pública, ou pelo telefone 2196-4356.

Tanta aplicação em uma seleção de estágio tem justificativa: em 10 dias de inscrições, a Defensoria já contabilizou 1468 inscritos, ou seja, uma proporção de mais de 14 candidatos por vaga. O índice é recorde nos processos de seleção para esse nível no órgão. A alta concorrência mostra que é mais difícil estagiar na Defensoria Pública do DF do que ser aprovado no vestibular da Universidade de Brasília (UnB) para cursos como engenharia elétrica e mecatrônica, por exemplo.

Em função do alto número de inscritos, o local da aplicação da prova precisou ser modificado: o exame será realizado no Centro Universitário do DF (UniDF) em 11 de março, às 14h. O prazo de inscrição se encerra no dia 7, e deve ser feito pelo Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee).Outras informações estão disponíveis  no site da própria Defensoria Pública, ou pelo telefone 2196-4356.


Para o subdefensor geral da Defensoria Pública do DF, Roberto Coimbra, a proximidade que o estágio no órgão oferece entre o estudante e os procuradores chama a atenção dos candidatos. Além disso, as atividades realizadas pelo órgão despertam a atenção dos universitários que buscam complementar a formação acadêmica aprofundando-se em práticas de interesse público. "É a primeira vez que temos uma procura tão intensa. O estágio aqui abrange várias áreas do mundo jurídico e o estudante pode ter contato com as partes, fazer petições e acompanhar audiências", explica.


O valor da bolsa paga aos aprovados também atraiu os alunos. Os aprovados receberão bolsa auxílio no valor de R$ 800 e auxílio-transporte de R$ 132. No ano passado, essa quantia era de apenas R$ 563. Os selecionados irão atuar em 27 núcleos espalhados pelo DF. A prioridade para escolha do local onde o estagiário vai atuar será definido de acordo com colocação obtida no concurso. A prova terá 20 questões de língua portuguesa e mais 30 de conhecimentos jurídicos. Os selecionados ainda vão passar por um treinamento antes de começarem a atuar.

MPT procura estagiários
Com menor número de vagas e uma concorrência de amedrontar qualquer concurseiro, outro órgão que vai abrir seleção para estágio é o Ministério Público do Trabalho no DF. Lá, a oportunidade é para cinco vagas para início imediato e formação de cadastro reserva para estudantes das instituições de ensino conveniadas. Na última seleção, em 2012, foram mais de 200 inscritos. As candidaturas desse ano podem ser feitas a partir de amanha(1º/03) no núcleo de recursos humanos do órgão, localizado na W3 Norte, quadra 513, Edifício Imperador, 4° andar, sala 418, entre as 14h e 18h.

“Nosso estagiário ideal precisa gostar de lidar com os assuntos ligados ao trabalho. É uma função muito específica. Por isso, precisamos de candidatos com aptidões muito bem definidas”, descreve Carlos Eduardo dos Santos técnico em RH da Procuradoria Regional do Trabalho, onde serão lotados os primeiros selecionados. A rotina de trabalho lá permite que o estagiário acompanhe audiências na Justiça do Trabalho, e acompanhem situações que envolvam acordos, denúncias e apurações que tenham a ver com a matéria.

A estudante Gabriella de Monteiro, 21, estagia no órgão há cinco meses. Para ser aprovada nas duas etapas da seleção -- uma prova objetiva e outra dissertativa --, a aluna do 9º semestre de direito no UniCeub precisou estudar todos os tópicos previstos no edital da prova de 2012, e se dedicou até o dia do resultado. “É igual a um concurso público mesmo, o nível de cobrança é muito alto. Precisei fazer resumos de cada assunto, e me aplicar em áreas que ainda não tinha aprendido na faculdade. Mas valeu a pena”, conta.

Gabriella diz que se sente mais preparada para interpretar as leis, e adquiriu uma consciência analítica e crítica sobre os casos que acompanha. “Consigo enxergar com mais facilidade os reflexos que as decisões tomadas aqui têm na sociedade. Vejo como tudo funciona do lado de dentro, e é muito importante ter uma experiência assim,” assume. A estudante afirma também que o estágio permitiu a ela desenvolver outras habilidades, como a escrita, a concentração e a expressão oral. “Temos que lidar com diversas demandas, e, com o ritmo, acabamos amadurecendo profissionalmente.”

Sobre a seleção do MPT, outras informações podem ser obtidas acessando o site do órgão

Tags:

publicidade

publicidade