Delegação norte americana assina acordos com CNPq e Capes no âmbito do CsF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/09/2012 18:13 / atualizado em 26/09/2012 18:15

Foi assinado nesta terça-feira (25/09), memorando de entendimento que oficializou a participação das universidades de Illinois e The Paul e do Instituto de Tecnologia de Illinois no programa Ciência sem Fronteiras (CsF).

O documento foi firmado na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) que, junto com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPq), são responsáveis pela execução do Programa. As instituições norte-americanas foram representadas pelo governador do estado de Illinois, Pat Quinn. Pelo lado brasileiro, o presidente da Capes, Jorge Guimarães, e o presidente do CNPq, Glaucius Oliva, assinaram o documento.

Para Quinn, a adesão das universidades do estado é importante, mas é imprescindível que outras também se juntem. "Queremos contribuir para o sucesso do programa e para isso é importante que as instituições do nosso estado e outras instituições também recebam cada vez mais brasileiros. Queremos dobrar o número de brasileiros em Illinois", afirmou o governador. Já para a representante da Universidade The Paul, Esther Quintero, o programa deve ser conhecido pelos estudantes americanos. "Estamos encorajando nossos estudantes a conhecerem e interagirem com o programa. O que queremos é que essa interação produza frutos", disse.

Empresas - Representantes das empresas Motorolla Solutions, Ingredion e Tale & Lyle também assinaram na ocasião termos de doação para o programa Ciência sem Fronteiras. "Essa cooperação é parte do programa de responsabilidade social de nossa empresa, contudo esperamos beneficiar também as universidades e estudantes envolvidos", explicou Chris Olsen, da empresa Tale & Lyle.

Ciência sem Fronteiras - Lançado em dezembro de 2011, o programa Ciência sem Fronteiras já concedeu 16.788 bolsas de estudos — 8.762 da Capes e 8.036 do CNPq. A meta do programa é oferecer 101 mil bolsas até 2015. Serão 75 mil por parte do governo federal e o restante com ajuda da iniciativa privada. A expectativa até o fim deste ano é chegar a 20 mil bolsas, com investimento aproximado de R$ 1,12 bilhão. Os editais lançados até o momento selecionaram bolsistas para intercâmbio nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Bélgica, Holanda, Espanha, Portugal, Austrália e Coréia do Sul.

O programa promove a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileiras por meio do intercâmbio e da mobilidade internacionais de estudantes, professores e pesquisadores. A oferta de bolsas prevê as modalidades graduação-sanduíche, educação profissional e tecnológica e pós-graduação - doutorado-sanduíche, doutorado pleno e pós-doutorado.

Tags: