SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Bolsistas do Ciência sem Fronteiras ganham prêmio internacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/03/2013 15:49

Um grupo de quatro estudantes de engenharia beneficiados por bolsas de graduação pelo Programa Ciência sem Fronteiras (CsF), na Universidade do Porto, em Portugal, foram premiados em terceiro lugar no desafio European BEST Engineering Competition (EBEC) realizado na Faculdade de Engenharia da Universidade nos dias 9, 10 e 11 deste mês. A competição é organizada pelo Board of European Technology Students (BEST Porto) para mais de 160 estudantes de várias nacionalidades inscritos nas faculdades de Engenharia e de Ciências da instituição. As melhores equipes selecionadas de todos os países vão competir na fase final na Warsaw University of Technology, em Varsóvia, Polônia. Os candidatos tinham que encontrar uma solução real para dois problemas em apenas 24 horas testando suas capacidades técnicas, criativas e de improviso. O desafio foi dividido em duas modalidades, a team-design, onde os estudantes tinham que desenvolver um protótipo “surpresa” criando um modelo real e funcional com materiais de baixo custo, e o case-study, em que assumiram o papel de CEO para resolverem um caso de estudo real recorrendo a princípios de gestão. A equipe de bolsistas do CsF foi composta pelos estudantes brasileiros Geisiane Rodrigues, da Universidade Feredal da Bahia (UFBA), Kléber Cabral, da Universidade Federal de Goiás (UFG), Paulo Nascimento, do Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro (CEFET/RJ) e Pedro Henrique Carvalho, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRuralRJ). Eles competiram na modalidade case-study, onde a empresa BOSCH os desafiou a resolver um problema que existia em um de seus produtos, uma heat pump (bomba de calor usada em sistemas de aquecimento). Os competidores podiam propor soluções conforme a criatividade desde que mantivessem o princípio de funcionamento e a eficiência. Para Pedro Henrique Carvalho, do curso de Engenharia Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), um dos alunos bolsistas que ganhou o desafio, ser premiado numa competição internacional é algo muito gratificante. “O fato de estarmos representando as nossas universidades de origem no Brasil, levar o nome do nosso país e colocar em prática os conhecimentos que aprendemos valem muito para esta conquista”. O aluno bolsista também ressalta a importância do Programa Ciência sem Fronteiras nesta premiação. Pedro destaca que ele e os demais estudantes brasileiros contemplados estudam com mais dedicação, tranqüilidade e seriedade. “Todos os gastos essenciais para uma vida estudantil de qualidade podem ser pagos com o auxílio do Programa e da Universidade, inclusive taxas em congressos, workshops, curso de idiomas na Universidade, entre outros”. O Board of European Students of Technology (BEST) é uma associação sem fins lucrativos que reúne estudantes de engenharia, ciência e tecnologia de toda a Europa. É constituído por 91 grupos locais espalhados por 31 países europeus e tem como principal objetivo proporcionar aos estudantes um desenvolvimento pessoal, cultural e acadêmico. Criadas há 10 anos, as competições de engenharia promovidas pelo BEST Porto destinam-se a todos os estudantes das áreas de ciências e engenharia e pretendem ensiná-los a resolver problemas práticos de forma espontânea, rápida e eficaz, trabalhando em equipe e aplicando na prática os conhecimentos teóricos adquiridos nas salas de aula. Coordenação de Comunicação Social do CNPq
Tags:

publicidade

publicidade