SIGA O
Correio Braziliense

John Kerry conhece projetos do Ciência sem Fronteiras

Em visita à Capes, secretário de Estado dos Estados Unidos conversa com pesquisadores beneficiados pelo programa do governo federal. Entre eles, muitos estudantes da UnB

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/08/2013 17:56 / atualizado em 13/08/2013 18:09

Agência UnB

Guilherme Feijó - CCS/Capes/UnB Agência
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) recebeu, nesta terça-feira (13), o secretário de Estado dos EUA, John Kerry. Na ocasião, estudantes vinculados às áreas do programa Ciência sem Fronteiras tiveram a oportunidade de apresentar seus projetos.

Acompanhado do presidente da Capes, Jorge Almeida Guimarães, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ressaltou a importância do programa e das pessoas vinculadas a ele. "Alguns aqui fizeram parte do programa, outros ainda farão. Mas oportunidades como essa são importantes para que se tenha noção dos projetos que os estudantes brasileiros têm desenvolvido e de quais são as áreas de interesse do Ciência sem Fronteiras."

O ministro destacou que das mais de 43 mil bolsas concedidas, mais de nove mil são para os EUA. "É uma experiência rica que trará muitos benefícios para o Brasil. Além da formação de recursos humanos qualificados, o programa contribui para a formação de um núcleo de pesquisa estruturante."

BOLSISTAS
Juliana Brandão, da Universidade de Brasília (UnB), é uma das selecionadas pelo programa que embarca ainda neste ano. A estudante de Farmácia revelou a ansiedade pela viagem e a expectativa de fazer contatos, além de adquirir uma visão diferenciada sobre as questões que estuda.

Já Lucas Fernandes Aguiar, também estudante da UnB, disse que a viagem e suas vivências em laboratórios fez com que ele decidisse em qual área queria se especializar. Lucas faz Engenharia Mecatrônica e retornou ao Brasil em dezembro de 2012. Durante a estada em Tallahassee, capital da Flórida, estudou na Florida State University.

Ricardo Ramos, estudante de Engenharia de Produção da UnB, destacou a excelente infraestrutura com que se deparou no Illinois Institute of Technology, em Chicago, e o acesso facilitado às informações. "Toda a experiência também é muito boa para o currículo", acrescentou.

Além de ter a oportunidade de estudar na Universidade Católica da América, em Washington DC, Matheus Teixeira, estudante de Engenharia Mecatrônica da UnB, estagiou na Nasa de maio a dezembro de 2012. "Fiz grandes amigos e criei uma grande rede de contatos, tanto pessoal quanto profissional. Essa rede é importante, pois, além de adquirir novas possibilidades profissionais, também permite que aconteça troca de informações. Trago informações dos meus amigos dos EUA e levo para lá também. A ideia é que isso possa acontecer futuramente envolvendo o mundo inteiro."
Tags: