SIGA O
Correio Braziliense

Reino Unido busca talentos brasileiros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/02/2016 16:29

Os países do Reino Unido são reconhecidos pela educação de qualidade. Das dez melhores universidades do mundo, duas são britânicas. Além disso, o sistema de ensino superior de lá possibilita que o estudante possa escolha as disciplinas que mais o interessam, dando liberdade para explorar afinidades acadêmicas. Estudantes brasiliensses tiveram a chance de entender melhor este universo durante a UK Universities Tour, feira de intercâmbio exclusiva do Reino Unido, organizada pelo conselho britânico. Pela primeira vez no Distrito Federal, o evento ocorreu na terça-feira (23), para estudantes que desejam estudar nas terras da rainha. A mais conceituada oportunidade de estudo é a bolsa de pós-graduação Chevening, que busca pessoas com o perfil de liderança para um ano de mestrado em qualquer universidade britânica. 

“Queremos alcançar o mundo”, disse o embaixador britânico Alex Ellis. “O país melhora com esses contatos, é um investimento ao longo prazo. A demanda brasileira é grande e está crescendo em termos de internacionalização.” Martin Dowle, diretor do conselho britânico, completou dizendo que o Brasil mal começou a explorar seu potencial, pois ainda existem muitas dificuldades de acesso ao intercâmbio. 

A estudante de design gráfico Olivia Zandonai, 20 anos, foi à feira em busca de oportunidades de estudo. Ela fez curso de inglês na Universidade de Cambridge e quer voltar a Londres para fazer uma segunda graduação. “Ter um diploma britâncio é um grande peso no currículo, além de um grande enriquecimento cultural. Durante os três meses que fiquei lá amei a experiência, foi muito bom.”

Os amigos Luan Rodrigues, 20, João Italo Cordeiro, 19, e Patrick Lopes, 19, estavam a procura de bolsas de estudo. “Tenho um grande interesse de estudar fora. É muito bom para o currículo”, conta Luan. João comentou  que com a experiência no exterior também seria possível conseguir salários maiores. “O principal objetivo, no momento, é conhecer as universidades e o que elas tem a oferecer”, explicou Patrick. 

Primeira vez em Brasília
Os organizadores do evento contaram que a escolha pela capital ocorreu pela alta procura dos brasilienses por especialização. Mesmo as pessoas de baixa renda buscam por bolsas e financiamento para conseguir melhorar suas qualificações. Outro fator relevante foi a média alta de renda da população, que teria mais facilidade para sair do país. O grande número de escolas internacionais presentes na cidade também foi crucial. 

Benefício para todos 
“Nosso interesse é ver o maior número possível de estudantes participando da educação, além de fortalecer laços entre o Reino Unido e o Brasil”, conta Martin Dowle, diretor do conselho britânico. Ele acredita que a troca de estudantes é um grande possibilidade de desenvolvimento para o país e dos jovens, além de ser uma rica experiência internacional. 

Representantes de universidades como Cambridge, Wolverhampton, Universidade de Londres, Universidade South Bank de Londres, Concord College, Universidade de Nottingham e Universidade de Edge Hill participaram da feira. Equipe da escola de idiomas Cultura Inglesa também esteve presente para falar sobre os testes de proficiência em inglês como o International English Language Testing System (Ielts). O embaixador britânico, Alex Ellis, e Martin Dowle, diretor do British Council, órgão que representa o Reino Unido no Brasil, foram ao local.
 
Interessados podem acompanhar as oportunidades pelo site da UK Universities.