SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Estudantes esperam uma hora na fila para entrar em evento de intercâmbio

Feira reúne representantes de mais de 40 universidades com oportunidades para pessoas que queiram estudar ou trabalhar no exterior. A organização espera receber pelo menos 3 mil visitantes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/09/2016 17:35 / atualizado em 20/09/2016 19:29

Wenderson Oliveira / Especial para o CB
A Eduexpo atraiu um número grande de interessados nas primeiras horas da edição 2016. Para entrar no evento, os participante têm de passar, em média, uma hora esperando na fila. "Estamos nos esforçando para que a espera seja a menor possível, mas temos uma limitação de espaço. Pensamos na feira com uma duração de cinco horas para em um caso como esse, todos tenham a oportunidade de participar, ao menos um pouco", explica Carlos Ronchetti, um dos organizadores do evento.

“Eu estou na fila há uns 45 minutos e esperava mais organização, porque eu vim com meu cadastro pronto e pensei que não precisaria ficar tanto tempo na fila”, ressaltou o professor de gastronomia Edgar filho, 24 anos.

Magali Borges, 50 anos, foi ao evento em busca de oportunidades de intercâmbio para a filha e também se surpreendeu com a demora na entrada. “Espero aqui há uma hora e achei que ia ser bem mais ágil, mais organizado. Não tenho nem ideia de como está lá dentro, mas eles podiam, pelo menos, ter feito duas entradas para que as pessoas não esperassem do lado de fora do prédio, onde não tem cobertura, ainda mais agora que começou a chuviscar”, disse.
 

Wenderson Oliveira / Especial para o CB
 

 

O embaixador do Canadá no Brasil abriu o evento por volta das 16h. Ele deu boas-vindas aos visitantes em português, inglês e francês, e convidou a todos para conhecer uma das 25 instituições canadenses presentes na exposição. Segundo Carlos Ronchetti, um dos organizadores do evento, a expectativa é de que, pelo menos, 3 mil pessoas passem pelo Centro de Eventos e Convenções Brasil 21 (SHS Qd 06, Lote 01, Conjunto A) até as 21h desta terça-feira (20).


“Quem está em casa pode vir para cá. Para agilizar a entrada é só fazer um registro prévio no evento pelo site e se credenciar na hora. A pré-inscrição não garante que a pessoa não pegue filas, mas torna o processo mais rápido. Temos uma variedade de opções, Estados Unidos, vários países da Europa, EduCanadá (evento oficial daquele país), os visitantes poderão aproveitar bastante dessa diversidade”, explica Carlos.

 

Wenderson Oliveira / Especial para o CB

 

León Fenzl, 25 anos, foi o primeiro a chegar na Eduexpo deste ano. Ele morou em outros países por dois anos e meio para estudar jogos digitais e voltou ao Brasil em 2013. Neste ano, León foi à feira para procurar oportunidades de estudo para complementar o currículo. “O que mais gostei por enquanto foram algumas instituições do Canadá, mas ainda quero ver os outros países e encontrar uma proposta que ofereça o melhor custo-benefício”, explica León.

 

Os visitantes podem consultar os estandes para tirar dúvidas sobre as modalidades de cursos de mais de 40 universidades, como, por exemplo, a Full Sail University (Estados Unidos), Centennial College (Canadá) e Wageningen University (Holanda). Há representantes que conversam em francês, inglês e outras línguas. Os interessados podem levar guias de intercâmbio, folders, revistas e brindes como canetas das instituições. As palestras ocorrem simultaneamente.

 

Wenderson Oliveira / Especial para o CB


Isabela Rizzo, 15 anos, está no 1º ano do ensino médio e foi à feira em busca de informações sobre high scool. “Primeiro eu quero fazer um high scool e, depois, uma faculdade lá fora. Na graduação, penso em fazer medicina. Os países que mais me interesso são Canadá, Nova Zelândia e, se for algum lugar da Europa, poderia ser Itália, França ou Alemanha”, afirma.

 

Procura

 

Eliane Arão, representante da Universidade Internacional Bau, localizada em Washington nos Estados Unidos, conta que a maior procura dos brasilienses tem sido por cursos de ensino superior. “A maioria das pessoas vem a procura de graduação e curso de línguas, um ou outro procura por um MBA ou outro tipo de pós. Mas o grosso mesmo está querendo se formar para ter um diploma validado em diversas partes do mundo. Adolescentes de high scool são poucos também”, comentou.

 

Para que o processo de entrada e credenciamento no evento seja mais rápido, basta fazer inscrições pelo site.

publicidade

publicidade