TRANSPORTE PÚBLICO

Movimento Passe Livre vai protestar contra aumento do preço das passagens

Manifestação será na sexta-feira, na plataforma inferior da Rodoviária do Plano Piloto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/09/2015 16:36 / atualizado em 16/09/2015 17:36


Na tarde desta quarta-feira (16), a página do Facebook do Movimento Passe Livre (MPL-DF) agendou um protesto contra o aumento das tarifas de transportes, anunciado pelo governador Rodrigo Rollemberg. A menor passagem de ônibus passará de R$ 1,50 a R$ 2,25; e a maior, de R$ 3 para 4. No caso do metrô, a taxa passa de R$ 3 para R$ 4. A alta foi justificada como forma de amenizar os impactos da crise orçamentária do Governo do Distrito Federal, que pretende arrecadar R$ 1,8 bilhão com novas medidas que, além do reajuste no transporte público, envolvem impostos mais caros, cortes em salários de comissionados, reestruturação de secretarias, suspensão de concursos, entre outras.
 
Seis horas depois de ser criado, o evento no Facebook conta com 5,6 mil pessoas confirmadas. Os comentários dos participantes geram muita movimentação e debate. Na ocasião, eles pretendem usar cores e gritos de protestos. Há ainda quem seja contra e publique opiniões contrárias ao ato.
 
A representante do Movimento Passe Livre (MPL-DF), Raissa Lorena, 25 anos, acredita que o aumento é um absurdo e causa prejuízos para a sociedade. “Essa medida é inadmissível. Nós vimos pessoas perderem os empregos por causa dos aumentos dos impostos, já que muitos empregadores não quererem mais pagar os benefícios.” Para a jovem, os principais afetados são os pobres, que moram maislonge do centro da cidade.
 
O ato contra a tarifa será realizado na sexta-feira (18), às 18h, na Rodoviária do Plano Piloto. Segundo os organizadores, será decidido na hora pelos presentes, o formato que o protesto adotará. Eles ainda informam que este é o primeiro de muitos atos que devem ocorrer até o aumento ser barrado. “Se tiver aumento a gente não vai pagar", afirma a representante do Movimento Passe Livre. "Quem tem que decidir pelo preço da passagem é quem usa, e a população não pode ficar na mão da crise do governo”, completou Raissa.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
jose
jose - 16 de Setembro às 19:00
meu recado ao brasil todo NW VOTE NO PT,,CRIE VERGONHA BRASILEIROS.