SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Babá cria bolo de chocolate, lança loja virtual e já vende 280 por mês

Irmãos se juntaram a fizeram o Bolo da Ivone crescer. Loja tem e-commerce e fornece produto a restaurantes do DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2016 08:00

Ana Paula Lisboa

Gabriela Studart/Esp.CB/D.A Press


Massa fofinha e molhadinha, calda espessa e cremosa, sabor caseiro e açucarado na medida certa, que lembra uma mãe ou avó carinhosa. Essa é a fórmula de sucesso do Bolo da Ivone, como resume o slogan da empresa de e-commerce: “Doce simplicidade”. A preparação leva cacau, leite e coco, mas há outro ingrediente que garante um gostinho diferenciado: o amor que Ivone Inácio Vieira, 69 anos, sempre dedicou à família do casal Leo e Maria Teresa Araujo e seus quatro filhos: as administradoras Tainah Cavalcanti, 36 anos, e Raissa Cavalcanti de Araujo, 28; a advogada Mayla Silva, 34; e o engenheiro da computação Leo Lynce Cavalcanti, 32. Ivone veio do Rio de Janeiro para Brasília trabalhar na casa da família há 32 anos, mas os laços de carinho foram além da relação profissional e, mesmo depois de ter se aposentado, continua morando lá.



“Ela é uma segunda mãe nossa”, define Raissa. Entre os mimos que a empregada que se tornou da família dava às crianças, havia um bolo de chocolate caprichado. “Eu sempre fazia e todo mundo gostava. Eles chamavam os amigos, levavam para coleguinhas na escola e pediam mais”, lembra Ivone. “Sete anos atrás, a gente decidiu colocar o bolo — sem nenhuma alteração — no cardápio do Café das Cinco, que era da nossa família. A aceitação foi excepcional”, relata Léo. “A procura foi tão grande que percebemos que poderia se tornar algo a mais”, observa Raissa. Foi assim que, há um ano e meio, Ivone, Mayla, Leo e Raissa se tornaram sócios numa empresa de e-commerce. Tainah não participa da empresa, mas, como é dona da Papel Boutique, fornece toda a parte gráfica do negócio.

A loja virtual, além de fornecer o produto para cafés da cidade no Pier 21, no Pontão do Lago Sul, no Sudoeste e nos hospitais Home e Santa Lúcia, vende a mercadoria pela internet e faz entregas no Plano Piloto, Lagos Sul e Norte, Sudoeste e Noroeste. A mercadoria só existe no sabor chocolate e é vendida em forma de bolos grandes, pequenos e mínis, no pote, cupcake e bem-casados. “Desde que começamos, foi um sucesso absoluto”, afirma Leo. A procura vem tanto para o dia a dia quanto para ocasiões especiais, como aniversários e casamentos. Na Comissão de Impeachment no Senado, por exemplo, foram servidas fatias do Bolo da Ivone. “Temos uma clientela boa nos órgãos públicos e no Congresso”, observa Raissa.

Expansão
“Eu fui aprimorando o bolo ao longo do tempo, mas era basicamente do mesmo jeito que fazemos agora. Nunca imaginei que fosse virar essa empresa”, conta Ivone. Hoje, o negócio vende 280 bolos por mês — 80% das encomendas são feitas pela internet — e tem um faturamento bruto de R$ 50 mil mensais. Os sócios ganham um percentual sobre os lucros, além de um salário pró-labore proporcional ao tempo que cada um dedica à empresa. À medida que o negócio cresceu, Ivone parou de fazer o bolo. Hoje, o grupo tem três funcionárias e um motorista para entregas. Depois de aprender a receita, Mayla ficou responsável por supervisionar a produção. “A gente começou a empresa sem nenhum investimento, fazendo o bolo na cozinha da minha casa. Depois, fizemos uma reforma e construímos uma cozinha profissional”, conta a advogada, que, hoje, se dedica integralmente à empresa.

“Estou superfeliz porque tenho mais tempo para ficar com meus filhos”, conta Mayla. Raissa e Leo conciliam o negócio com trabalhos em tempo integral: numa construtora e uma empresa de cartão fidelidade, respectivamente. A irmã caçula cuida do marketing e do relacionamento com clientes, enquanto o irmão se encarrega da parte administrativa e financeira. “Com o crescimento — que está num ritmo de 25% ao mês —, tivemos que contratar um sistema específico de gestão financeira, aprimorar o site (www.bolodaivone.com.br), comprar um carro e reformar a cozinha. O investimento inicial foi praticamente nulo: tudo que fizemos veio dos rendimentos do próprio negócio. O projeto é, até dezembro, lançar um carrinho ou quiosque do Bolo da Ivone em shopping”, informa Leo.

No Instagram (@bolodaivone), a marca tem 12 mil seguidores, mas Raissa observa que a grande propaganda é o boca a boca. “Acho que o segredo do sucesso não é só a qualidade do produto; mas também nossa história de família com a Ivone, que encanta muito os clientes. O que a gente quer passar é amor e união por meio de um bolo artesanal”, finaliza Raissa.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade

publicidade