SIGA O
Correio Braziliense

Oferecido por

Faltam

IR 2015

Antecipação de IR mais cara

Bancos já oferecem linhas para quem quer receber a devolução antecipadamente, mas taxas este ano estão mais altas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/03/2015 16:24

Nívea Ribeiro /

A Receita Federal já divulgou o cronograma de pagamento das restituições do Imposto de Renda: o primeiro lote está previsto para 15 de junho. Quem não puder ou não quiser esperar, no entanto, pode recorrer as linhas de antecipação oferecidas pelos bancos. Mas atenção: é preciso fazer as contas para ver se vale a pena. As seis instituições financeiras procuradas pelo Correio aumentaram os juros iniciais da antecipação em 2015 (veja quadro).

Se a possibilidade de receber a restituição antes dos lotes pode ser convidativa, ela exige análise. Isso porque, não necessariamente, as taxas praticadas são menores do que as de outras linhas. A de empréstimo consignado, por exemplo, tem juros em torno de 1% em algumas instituições. O consultor financeiro da Mais Ativos Álvaro Modernell recomenda que os contribuintes que planejam pegar a antecipação pesquisem outras opções antes. "Para fazer uma escolha correta, as pessoas devem comparar cuidadosamente os juros cobrados em diversas linhas e instituições. A melhor opção do mês passado pode não ser a mesma deste."

Além dos juros da linha, é importante considerar ainda as taxas de serviço cobradas pela instituição e o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF). A declaração também deve ser feita com atenção especial, porque a restituição pode atrasar em casos de malha fina, gerando uma dívida com o banco que cedeu a antecipação.

Para Modernell, da Mais Ativos, não se deve pegar o crédito apenas por vontade de gastar mais cedo a restituição, mas, para quitar algumas dívidas, a antecipação pode ser uma boa opção. "Caso a pessoa esteja com a fatura do cartão atrasada, por exemplo, é recomendável que ela se livre da dívida rapidamente e pegue a antecipação", explica. Em janeiro, a média dos juros mensal cobrados no cartão de crédito às pessoas físicas chegou a 11,22% — a maior desde julho de 1999 — e do cheque especial, 9,14%.

Os que preferirem esperar pela restituição já podem checar as datas de depósito divulgadas pela Receita, todos entre 15 de 17 de cada mês. O valor de cada lote será corrigido pela taxa básica de juros (Selic) mensal.

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.