Equipes de resgate continuam as buscas por sobreviventes no Nepal

Neste domingo um tremor secundário de magnitude 6,7 atingiu o país com epicentro a nordeste da capital, Katmandu

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/04/2015 08:45

France Presse

Katmandu - As equipes de resgate tentavam neste domingo encontrar sobreviventes do terremoto de magnitude 7,8 que atingiu o Nepal e alguns países vizinhos e que deixou até agora mais de 2 mil mortos, uma tarefa complicada pelos fortes tremores secundários e pelo difícil acesso às zonas afetadas.

AFP PHOTO / PRAKASH MATHEMA


O porta-voz da polícia nacional, Kamal Singh Ban, disse que no Nepal 1.953 pessoas morreram, enquanto na Índia as autoridades estimam em 53 o total de mortos. A televisão estatal chinesa afirmou, por sua vez, que 17 pessoas faleceram na região do Tibete.

Neste domingo um tremor secundário de magnitude 6,7 atingiu o país com epicentro a nordeste da capital, Katmandu, e a uma profundidade de 10 quilômetros. Este segundo terremoto também foi sentido no Everest, onde provocou novas avalanches.

"Mobilizamos todos os nossos recursos para a busca e o resgate" no país, disse à AFP o porta-voz da polícia nacional, Kamal Singh Bam. "Enviamos helicópteros às áreas remotas. Estamos buscando entre os escombros dos edifícios que desabaram para ver se conseguimos encontrar alguém".

O terremoto de sábado foi o pior a atingir o Nepal em 80 anos e o número de mortos pode ser ainda maior, já que as organizações humanitárias têm dificuldades para avaliar a magnitude da catástrofe e das necessidades, indicou no sábado à AFP um funcionário da ONG Médicos do Mundo.

Leia mais notícias em Mundo

No Everest, onde o terremoto provocou uma avalanche no sábado que deixou ao menos 17 mortos, seis helicópteros começavam a chegar ao campo base, situado a 5.000 metros de altura, para retirar os feridos. O porta-voz do Departamento de turismo, Tulsi Gautam, informou que há 61 feridos.

"Não sabemos suas nacionalidades, mas a maioria deles seriam estrangeiros", informou à AFP Ang Tshering Sherpa, presidente da associação nepalesa de montanhismo, acrescentando que no momento do terremoto cerca de 800 pessoas estavam no campo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.