SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Duas estações de tratamento de água são entregues no Haiti

Essas estações fazem parte do primeiro carregamento francês de ajuda humanitária que chegou nesta terça-feira pela manhã em Porto Príncipe

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/10/2016 19:14

France Presse


Porto Príncipe, Haiti
- Duas estações de tratamento de água potável foram entregues no Haiti, uma ajuda vital enviada pela França a este país fortemente atingido na semana passada pelo furacão Matthew e que teme o aumento dos casos de cólera.

Essas estações fazem parte do primeiro carregamento francês de ajuda humanitária que chegou nesta terça-feira pela manhã em Porto Príncipe. O avião levava 69 toneladas de ajuda, além de medicamentos e kits contra a cólera.

"Será a Dinepa (Direção Nacional de Água Potável e Saneamento) que definirá as áreas onde serão instaladas essas estações", explicou à AFP Elisabeth Beton-Delègue, embaixadora da França no Haiti.

"O objetivo da segunda fase agora é sua disponibilização: há 60 agentes de segurança civil para verificar a montagem e manutenção destas estações de emergência, que não ficarão no país, mas servem para fazer a transição", afirmou a diplomata.

Leia mais notícias em Mundo


Enviar as estações, que podem produzir cada uma 250 metros cúbicos de água potável por dia, é um grande desafio: cada equipamento pesa sete toneladas e a via aérea é a única solução levando em conta as dificuldades de acesso às zonas mais devastadas.

A lenta disponibilização da ajuda enfureceu alguns habitantes das áreas isoladas. Muitos comboios humanitários foram bloqueados pelas barricadas feitas por moradores na avenida nacional que atravessa a ilha sul.

"Imagina uma pessoa que perde tudo: um pouco de raiva é compreensível, mas vão ficar satisfeitos", comentou Pierrot Delienne, ministro das Relações Exteriores.

"Fazemos a coordenação para que todos possam se beneficiar da ajuda. Haverá certas zonas que terão prioridade em relação a outras, mas ninguém ficará esquecido", acrescentou.

Além da necessidade de ajuda humanitária de emergência, a passagem do furacão Matthew obrigou os países estrangeiros a revisar seus programas de cooperação existentes.

"Já estávamos presentes no sul com um projeto de saúde para mães e crianças com o hospital de Jeremie, mas também com muitos centros de saúde. Será necessário remodelá-lo para ajustar às necessidades. Com sorte, o hospital continua funcionando", assinalou Beton-Delègue. "Temos também projetos nos setores de café, vetiver e cacau: deve-se retomar tudo".

A França anunciou que desbloqueou 150.000 euros suplementares a título de ajuda humanitária para o Haiti.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade