SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

EUA prepara novos ataques no Iêmen mas evitará entrar na guerra

Forças americanas lançaram no início desta quinta-feira (13/10) cinco mísseis de cruzeiro Tomahawk contra três posições de radares móveis no território do Iêmen controlado pelos huthis na costa do Mar Vermelho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/10/2016 22:32

France Presse

O Pentágono se prepara para realizar novos ataques no Iêmen, após mísseis americanos atingirem nesta quinta-feira (13/10) forças rebeldes xiitas huthis, mas não pretende entrar nesta guerra, declarou o porta-voz Peter Cook.

"Não buscamos um papel mais amplo neste conflito" no Iêmen, disse Cook, garantindo que as ações militares lançadas por Washington não são o prelúdio de uma nova campanha na região, onde os Estados Unidos já atuam - em diferentes graus - em conflitos no Afeganistão, Iraque, Líbia e Síria.

"Isto envolve a proteção do nosso pessoal, é periódico", destacou Cook.

 

Leia mais notícias em Mundo

 

As forças americanas lançaram no início do dia cinco mísseis de cruzeiro Tomahawk contra três posições de radares móveis no território do Iêmen controlado pelos huthis na costa do Mar Vermelho.

A ação foi uma represália aos mísseis lançados pelos rebeldes contra o destróier USS Mason, em duas ocasiões.

Os huthis negam o ataque contra o USS Mason.

Segundo o senador republicano John McCain, os mísseis foram "provavelmente" fornecidos pelo regime iraniano.

Um ex-funcionário da Defesa que pediu para não ser identificado informou que o ataque rebelde utilizou mísseis C-802 Silkworm com "ogivas penetrantes" de reação explosiva.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade