Pirâmide do faraó Quéops pode conter duas cavidades desconhecidas

Governo egípcio informou em comunicado sobre duas "anomalias" detectadas no monumento. Ainda serão realizados mais testes para definir função, natureza e tamanho das cavidades

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/10/2016 13:31

A pirâmide de Quéops, um das sete maravilhas da Antiguidade, construída há 4,5 mil anos no Egito, pode conter duas cavidades desconhecidas, anunciaram neste sábado (15/10) os cientistas encarregados do projeto "ScanPyramids".

O ministério das Antiguidades egípcio informou em um comunicado sobre duas "anomalias" detectadas na pirâmide do faraó Quéops e disse que serão realizados mais testes para definir função, natureza e tamanho das cavidades.

O projeto ScanPyramids, lançado e outubro de 2015, recorre a várias tecnologias que misturam a termografia infravermelha, a radiografia com múons e a reconstrução em 3D para tentar "revelar a presença de estruturas internas desconhecidas nos dias de hoje nos monumentos antigos".

O monumento gigantesco se encontra na periferia do Cairo, junto à esfinge e às pirâmides de Quéfren e Miquerinos. Quem determinou sua construção foi Quéops, um faraó da IV dinastia, que reinou no Egito há mais de 2.600 anos antes de Cristo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.