SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

China envia dois astronautas para laboratório espacial, afirma agência

Os astronautas passarão 30 dias no laboratório espacial antes de retornar para a Terra, de acordo com a Xinhua

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/10/2016 08:43

France Presse

STR/AFP

Pequim, China - A China colocou em órbita nesta segunda-feira (17/10) dois astronautas que seguem para o segundo laboratório espacial do país, a quase 400 km de altitude, anunciou a agência estatal Xinhua. Os dois astronautas, Jing Haipeng e Chen Dong, decolaram da base de Jiuquan, no deserto de Gobi (noroeste), a bordo da nave Shenzhou-11. O presidente chinês Xi Jinping enviou uma mensagem de felicitações à tripulação.

Os dois devem chegar em 48 horas ao segundo laboratório espacial chinês, Tiangong-2, inaugurado no mês passado com o objetivo de preparar o caminho, em um prazo de seis anos, para uma estação espacial tripulada.  Os astronautas passarão 30 dias no laboratório espacial antes de retornar para a Terra, de acordo com a Xinhua.

Os dois "taikonautas", como os chineses chamam seus astronautas, devem realizar experimentos de medicina, biologia, física, tempestades solares, além do reparo de equipamentos. A conquista espacial, coordenada pelo Estado-Maior militar, é considerada na China um símbolo da nova potência do país proporcionada pelo Partido Comunista. Pequim investe bilhões de dólares nos programas espaciais para tentar chegar ao mesmo nível dos Estados Unidos e da Europa.

A China almeja uma estação espacial tripulada em 2022, quando deixará de funcionar a Estação Espacial Internacional (ISS). De modo paralelo, Pequim sonha em enviar um homen à Lua. Em dezembro de 2013, a sonda chinesa Chang'e-3 fez uma alunissagem e desembarcou na superfície lunar o veículo teleguiado batizado "Coelho de jade", uma missão considerada um "sucesso" pelo governo.

Leia mais notícias em Mundo

O veículo lunar passou por um problema mecânico que o deixou em longas fases de "coma". Pequim também ambiciona lançar uma nave espacial ao redor de Marte até 2020, antes de enviar um veículo teleguiado ao planeta vermelho.

Tags: china espaço

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade