SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Obama ataca acusações de Donald Trump sobre eleições manipuladas

Trump também atacou "uma imprensa "totalmente desonesta", sem a qual Hillary Clinton "não seria nada", e afirmou que as pesquisas que apontam a vitória da candidata democrata estão erradas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/10/2016 08:33

France Presse

Washington, Estados Unidos - O presidente Barack Obama classificou nesta terça-feira (19/10) de irresponsáveis as declarações do candidato republicano, Donald Trump, sobre uma manipulação das eleições presidenciais americanas. Durante entrevista coletiva nos jardins da Casa Branca ao lado do premier italiano, Matteo Renzi, o presidente americano surpreendeu ao afirmar que a "noção" de que as eleições sejam manipuladas "é irresponsável e não mostra o tipo de liderança e firmeza que uma pessoa deseja ver em um presidente".

Obama reafirmou que não existem evidências "de que isto tenha ocorrido no passado ou que vá ocorrer no futuro". "Aconselho o senhor Trump a parar de se queixar e a tratar de defender seus pontos de vista para obter votos". Para o presidente americano, "a democracia, por definição, funciona com acordos e não com a força". "Jamais vi na história política moderna um candidato buscando desacreditar o processo eleitoral antes de que a votação ocorra".

"Reclamar antes do fim da partida?! Então não tem o que se precisa para este trabalho", enfatizou. Obama também questionou Trump por sua constante defesa do líder conservador russo Vladimir Putin. "O apoio de Trump à Rússia e o grau em que parece se inspirar no senhor Putin (...) também não tem precedentes na política americana".

"A verdade é que o senhor Trump raramente me surpreende nestes dias, o que me surpreende e me preocupa é o fato de líderes do Partido Republicano, que sempre foram contra os russos e até criticaram minha diplomacia com eles, agora estejam apoiando e repercutindo suas posições". Em um comício em Colorado Springs (Colorado), Trump ignorou as recomendações de Obama e denunciou que "há mortos" entre os que estão votando antecipadamente.

Leia mais notícias em Mundo

Trump também atacou "uma imprensa "totalmente desonesta", sem a qual Hillary Clinton "não seria nada", e afirmou que as pesquisas que apontam a vitória da candidata democrata estão erradas. "Será um novo Brexit", prometeu em referência ao inesperado resultado do referendo pela saída do Reino Unido da União Europeia, em junho passado.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Roberto
Roberto - 20 de Outubro às 11:15
Obama não tem moral. Indecente!

publicidade