SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Após restauração bizarra, cabeça original de estátua de Jesus é devolvida

Obra foi restaurada voluntariamente por artista local, mas decepcionou a comunidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/10/2016 21:33

Mike Torres , Eduarda Fernandes , Diário de Pernambuco

The Telegraph/Reprodução
 

 

A cabeça original da estátua do menino Jesus localizada na igreja católica de Sainte-Anne-des-Pins, em Sudbury, Canadá, foi devolvida na última sexta-feira (24/10) por uma mulher não identificada, segundo informa o jornal britânico The Telegraph.

O próprio sacerdote responsável pela igreja, padre Gérald Lajeunesse, se encarregou de colocar de volta a cabeça correta na obra nesse domingo.

"É um final feliz para uma semana bem louca. Isso mostra que às vezes a internet trabalha a nosso favor", comemorou o padre Lajeunesse.

"Chocante"

A estátua ficou famosa mundialmente após uma "tentativa de restauração", já que a original havia desaparecido em outubro de 2015, alvo de vândalos. Incomodada ao ver a situação de abandono, já que uma nova estátua custaria US$ 7 mil, a artista local Heather Wise se dispôs a restaurar a obra utilizando argila sobre a obra de pedra.

 

Reprodção/Heidi Ulrichsen/Sudbury.com
 

 

Além do contraste evidente entre as cores, o rosto do bebê em nada se parecia com o menino Jesus, e, por ser feita de argila, a obra estava se deteriorando com as chuvas. A restauração desastrada chocou todo mundo.

Procurado pela rede de televisão canadense CBC, Gérald Lajeunesse havia defendido a artista antes da devolução. "Foi apenas a primeira tentativa. Ela passou horas esculpindo, e deve completar uma cabeça de pedra até o ano que vem. Espero que o resultado final agrade a todos", disse ele, que admitiu não saber como lidar com a decepção dos paroquianos. "Ela fez isso da bondade de seu coração. Mas não sei o que fazer. Não me treinaram para isso no seminário".

Ecce Homo

Internautas compararam a tentativa de conserto com outro famoso caso. "Ecce Homo", quadro  do pintor Elías García Martínez, "sofreu" em 2012 nas mãos de Dona Cecília Gimenez, uma senhora espanhola.

Reprodução


Depois de toda confusão em torno da restauração da pintura, advogados da mulher que alterou a obra começaram a pedir, ainda em 2012, direitos autorais pelas visitas realizadas à igreja da cidade de Borja, na Espanha. Segundo o canal TVE, a entidade que cuida da igreja passou a cobrar um euro (aproximadamente 2,70 reais) de cada turista que visita o local. O dinheiro arrecado é repassado para a manutenção do santuário.

Com informações da AFP

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade