SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Ministro do Vaticano interrogado pela polícia australiana em Roma

Pell nega todas as acusações e denuncia um complô contra o seu nome. Em agosto o papa Francisco defendeu o direito à presunção de inocência de Pell

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2016 09:08

France Presse

Sydney, Austrália - O cardeal George Pell, secretário de Finanças do Vaticano e principal representante da Igreja Católica na Austrália, foi interrogado pela polícia em Roma por uma investigação sobre abusos sexuais de menores de idade, informaram nesta quarta-feira as autoridades, que não apresentaram acusações.

A polícia do estado de Victoria informou em um comunicado que três oficiais "viajaram a Roma na semana passada e o cardeal George Pell participou voluntariamente em um interrogatório a respeito das acusações de abuso sexual".  "Após o interrogatório, as investigações devem prosseguir. Não estamos preparados para fazer mais comentários neste momento", completa a nota.  

Em julho, o canal Australian Broadcasting Corporation denunciou várias acusações de abusos de menores contra Pell.  Entre as acuações contra Pell estão os depoimentos de dois homens, atualmente na casa dos 40 anos, que afirmam ter sido apalpados pelo cardeal no verão de 1978-79 na cidade de Ballarat.  De acordo com outro depoimento, Pell teria ficado nu diante de três meninos com idade entre 8 e 10 anos no vestiário de um clube de surge no verão de 1986-1987.

Leia mais notícias em Mundo

Pell nega todas as acusações e denuncia um complô contra o seu nome. Em agosto o papa Francisco defendeu o direito à presunção de inocência de Pell.  "Temos que evitar os veredictos da imprensa, veredictos baseados em fofocas", disse.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade