SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

'Denúncias de ingerência russa em eleição nos EUA são histeria', diz Putin

Washington acusou recentemente a Rússia de ter orquestrado importantes hackers para influenciar a campanha presidencial americana, acusações que Putin nega

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/10/2016 13:29

France Presse

Sochi, Rússia - O presidente russo, Vladimir Putin, classificou nesta quinta-feira (27/10 ) de "histeria" as acusações de que a Rússia estaria buscando influenciar as eleições dos Estados Unidos, favorecendo o candidato republicano Donald Trump em detrimento da democrata Hillary Clinton.

O homem forte do Kremlin, que pronunciava um discurso sobre as relações internacionais a um grupo de especialistas e ex-dirigentes estrangeiros convidados pelo clube Valdai em Sochi (sul), criticou os Estados Unidos, país que segundo ele utiliza os assuntos internacionais para servir seus interesses ao fazer a ameaça "estúpida" de uma "pseudoameaça russa". "Entre os problemas míticos, imaginários, está a histeria, não posso chamá-la de outra maneira, que se espalhou nos Estados Unidos sobre a influência que a Rússia teria nas eleições presidenciais", declarou Putin em um discurso sobre relações internacionais em Sochi, dedicado, em grande parte, a criticar os Estados Unidos.

"Se poderia pensar que nos Estados Unidos há um monte de problemas urgentes (...) Mas visivelmente a elite não tem mais nada a dizer, não tem nada mais para acalmar a sociedade, e é portanto mais fácil atrair a atenção das pessoas sobre os supostos hackers, espiões, agentes de influência russos", acrescentou. "Alguém pensa realmente que a Rússia pode influenciar a eleição do povo americano? Os Estados Unidos são uma república bananeira ou o quê? Os Estados Unidos são uma grande potência", afirmou o presidente russo.

Washington acusou recentemente a Rússia de ter orquestrado importantes hackers para influenciar a campanha presidencial americana, acusações que Putin nega. O governo russo é acusado de querer favorecer Trump, que tem feito elogios a Putin e tem defendido uma melhora das relações bilaterais.

Leia mais notícias em Mundo

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade