Guerrilha ELN diz que libertará refém no decorrer de diálogos de paz

"A instauração formal da mesa pública com este grupo fica adiada até que Odín Sánchez seja libertado são e salvo", disse Santo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/10/2016 12:27

Bogotá, Colômbia - A guerrilha ELN da Colômbia se comprometeu a libertar um ex-congressista em seu poder durante a primeira rodada de negociações com o governo, e não antes, como exige o presidente Juan Manuel Santos, para iniciar diálogos de paz, disse nesta sexta-feira o chefe negociador rebelde.

"No decorrer da primeira rodada em Quito será realizada a libertação deste senhor. Este é o compromisso", disse o comandante Pablo Beltrán, nome de guerra de Israel Ramírez, em declarações à Blu Radio.

O governo da Colômbia adiou na quinta-feira a instauração de diálogos de paz com o Exército de Libertação Nacional (ELN), prevista para este dia em Quito, até que o ex-congressista Odín Sánchez, detido por esta guerrilha desde abril, seja entregue "são e salvo".

"A instauração formal da mesa pública com este grupo fica adiada até que Odín Sánchez seja libertado são e salvo", disse Santos após anunciar a suspensão da viagem de sua equipe negociadora à capital equatoriana.

Leia mais notícias em Mundo
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.