SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cristina Kirchner depõe sobre favorecimento em obras públicas

Cristina Kirchner afirma que o caso é uma perseguição política e pediu uma auditoria das obras públicas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/10/2016 11:41

France Presse

Buenos Aires, Argentina - A ex-presidente argentina Cristina Kirchner compareceu nesta segunda-feira (31/10)ante um juiz para prestar depoimento sobre a concessão de obras públicas durante seu governo (2007-2015), em um caso que ela considera uma perseguição política.

A ex-presidente é a primeira de uma lista de 17 pessoas convocadas a prestar depoimento pelo juiz federal Julián Ercolini, que investiga se o governo dela favoreceu a concessão de obras públicas a Lázaro Báez, um empresário ligado aos Kirchner detido sob a acusação de enriquecimento ilícito. Cristina Kirchner afirma que o caso é uma perseguição política e pediu uma auditoria das obras públicas.

"Queremos que se investigue a fundo e sem arbitrariedades nem cálculos políticos se existiu corrupção nas obras públicas durante os 12 anos e meio de nosso governo", escreveu nas redes sociais. Kirchner pediu que a investigação "não esteja enviesada à análise de um determinado governo, e sim que se investigue também o que faz o atual", do presidente de centro-direita Mauricio Macri, que a sucedeu em dezembro do ano passado.

Leia mais notícias em Mundo

Segundo a acusação dos promotores, tanto a ex-presidente como o ex-ministro do Planejamento Federal Julio De Vido integravam, ao lado de outros ex-funcionários, uma "organização criminosa" para favorecer Báez, que devolvia os supostos favores por meio do aluguel de quartos nos hotéis da família Kirchner em Santa Cruz (sul).

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade