SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Hillary recebeu antes perguntas de debate nas primárias democratas

Há vários meses o republicano Donald Trump insistia em que Hillary tinha recebido antecipadamente perguntas previstas para debates durante esta campanha, mas não pôde apresentar provas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/10/2016 21:30

France Presse

A candidata democrata à Presidência americana, Hillary Clinton, recebeu antecipadamente informações sobre perguntas que lhe seriam formuladas durante um debate nas primárias do Partido Democrata, segundo e-mails divulgados no WikiLeaks.

A revelação levou a rede CNN a anunciar, nesta segunda-feira (31/10), o rompimento do contrato com a comentarista Donna Brazile, que em julho deste ano assumiu interinamente a presidência do Comitê Nacional do Partido Democrata (DNC, na sigla em inglês).

Há vários meses o candidato republicano Donald Trump insistia em que Hillary tinha recebido antecipadamente perguntas previstas para debates durante esta campanha, mas não pôde apresentar provas.

Entre os e-mails divulgados pelo WikiLeaks, no entanto, apareceu uma prova.

Em uma mensagem de 5 de março, na véspera de um debate entre Hillary e o também candidato democrata Bernie Sanders, Brazile - que ainda era comentarista do CNN - enviou uma mensagem ao coordenador de campanha da ex-secretária de Estado, John Podesta.
 
 
O debate foi realizado na cidade de Flint, Michigan, cenário de uma tragédia ambiental, provocada pelo envenenamento de água potável por excesso de chumbo.

"Uma das perguntas será feita a HRC (Clinton) por uma mulher que sofre de uma erupção cutânea", antecipou Brazile a Podesta.

"Sua família foi envenenada com chumbo e ela perguntará a Hillary o que poderia fazer pelas pessoas de Flint caso chegasse a ser presidente", acrescentou.

Durante o debate, efetivamente uma mulher com estas características consultou Hillary sobre Flint, embora os termos da pergunta tenham sido sutilmente diferentes.

Nas mensagens, Brazile comprometeu-se com Podesta a mandar "algo suplementar", em alusão a outras perguntas.

No Twitter, Brazile se despediu da emissora de TV: "Obrigada CNN. Foi uma honra atuar como cientista política e comentarista democrata na rede", postou.

Em julho deste ano, a então presidente do DNC, Debbie Wasserman Schultz, renunciou ao cargo depois que e-mails divulgados pelo WikiLeaks mostraram como ela tinha usado o cargo para ajudar Hillary em detrimento de Sanders durante a campanha.

No seu lugar, o partido nomeou Brazile para conduzir o diretório nacional do partido interinamente.

Estes e-mails divulgados pelo WikiLeaks aparentemente foram obtidos da caixa de mensagens de Podesta. Até o momento, o Partido Democrata não confirmou, nem desmentiu a autenticidade das mensagens.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade