SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

França retira mulheres e crianças do acampamento de migrantes de Calais

A maioria destas pessoas querem ir ao Reino Unido, onde acreditam que terão melhores oportunidades

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/11/2016 10:33

France Presse

Calais, França - As autoridades francesas começaram a retirar nesta quinta-feira (03/11) os últimos 350 a 400 ocupantes do acampamento de migrantes de Calais, principalmente mulheres e crianças, que serão realojados em centros de acolhida de toda a França. O primeiro ônibus partiu às 08h00 GMT (06h00 de Brasília) em direção a um centro de acolhida no oeste do país, com trinta mulheres e crianças a bordo, constatou um jornalista da AFP.

Dois agentes do ministério do Interior britânico, encarregados de estudar seus pedidos de acolhimento no Reino Unido, acompanham os migrantes em cada ônibus. A maioria destas pessoas querem ir ao Reino Unido, onde acreditam que terão melhores oportunidades. A retirada destas famílias, que haviam sido levadas para um centro adjacente ao imenso acampamento, coloca um ponto final no desmantelamento do maior campo de migrantes da França, onde até meados de outubro viviam entre 6.400 e 8.100 pessoas, segundo diferentes estimativas.

Migrantes de várias nacionalidades - principalmente afegãos, sudaneses e eritreus - se instalaram nos últimos meses neste acampamento situado na localidade francesa de Calais (norte), a trinta quilômetros da costa britânica. Após a transferência na semana passada de 4.500 adultos a centros de acolhida, 1.616 menores de idade que viviam em Calais sem a companhia de um adulto foram evacuados na quarta-feira a estabelecimentos para menores.

Leia mais notícias em Mundo

Ali, serão examinados os pedidos de transferência ao Reino Unido daqueles que afirmam ter parentes em território britânico, fazendo valer o direito à reunificação familiar reconhecido pela União Europeia. Os demais, que não querem renunciar ao sonho britânico, esperam poder se beneficiar de um dispositivo britânico para migrantes em situação de "vulnerabilidade". No entanto, apesar da evacuação deste assentamento, persiste a crise de acolhimento de migrantes na França.  Em Paris, 2.000 migrantes se instalaram nos últimos dias em barracas em plena rua. As autoridades prometem retirá-los nesta semana.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade