SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cuba anuncia tradicional ensaio de defesa após eleição de Trump

O governo cubano ainda não se pronunciou sobre a eleição de Trump, que governará com maioria republicana no Congresso e é contra o fim do embargo econômico contra Cuba vigente desde 1962

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2016 13:59


Havana, Cuba - Cuba anunciou nesta quarta-feira seu tradicional ensaio de defesa frente ao "inimigo", coincidindo com a surpreendente vitória de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos, com quem restabeleceu as relações diplomáticas em 2015.

O "Exercício Estratégico Bastião 2016", que mobiliza as tropas cubanas frente a uma hipotética invasão dos Estados Unidos, acontecerá de 16 a 18 de novembro, segundo comunicou o Ministério das Forças Armadas Revolucionárias através do jornal Granma.

Esses exercícios são feitos periodicamente desde 1980. O primeiro foi convocado pelo ex-presidente Fidel Castro e o mais recente em novembro de 2013.

Leia mais notícias em Mundo


O governo de Raúl Castro divulgou o próximo exercício de defesa um dia após as eleições nos Estados Unidos, que deram a vitória ao magnata Trump sobre a democrata Hillary Clinton.

Trump assumirá o poder em janeiro, substituindo Barack Obama, artífice do descongelamento das relações diplomáticas com Cuba e que visitou a ilha em março.

O governo cubano ainda não se pronunciou sobre a eleição de Trump, que governará com maioria republicana no Congresso e é contra o fim do embargo econômico contra Cuba vigente desde 1962.

O próximo exercício de defesa "tem como objetivo treinar" as tropas e a população "para enfrentar as diferentes ações do inimigo", afirmou o Granma.

"Serão realizadas manobras e exercícios táticos de diferentes tipos, com a participação de unidades das Forças Armadas Revolucionárias, do Ministério do Interior e de outros componentes do sistema defensivo territorial, que incluem o movimiento de tropas e de material de guerra, da aviação e explosões em casos que seja preciso", detalhou o órgão do Partido Comunista Cubano.

As manobras acontecerão em todo o território, exceto na província oriental de Guantánamo - onde opera uma base militar dos Estados Unidos -, devido aos danos gerados pela recente passagem do furacão Matthew.

O Granma fez um anúncio na primeira página, que também inclui uma pequena resenha de cinco parágrafos sobre a vitória de Trump.

Por France Presse

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade