SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Francisco denuncia a 'esclerose espiritual' de quem esquece os que sofrem

Na sexta-feira, o Vaticano recebeu 3.500 pessoas que vivem nas ruas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2016 11:10 / atualizado em 13/11/2016 11:26

O papa Francisco denunciou neste domingo a "esclerose espiritual" de uma época que não presta atenção a quem sofre, durante o encerramento do Jubileu dos Excluídos realizado na praça de São Pedro.

 AFP / FILIPPO MONTEFORTE


"É preciso se preocupar quando a consciência está anestesiada e já não presta atenção ao irmão que sofre do nosso lado ou aos problemas sérios do mundo, que se convertem apenas em palavras ouvidas nos noticiários", indicou Papa.

"É um sintoma da esclerose espiritual quando o interesse se concentra nas coisas que devem acontecer e não nas pessoas que precisam ser amadas", acrescentou.

Leia mais notícias em Mundo

"Dessa forma nasce a contradição trágica de nossos tempos: enquanto aumentam cada vez mais o progresso e as possibilidades, o que é bom, há mais pessoas que não podem ter acesso a elas".

Na sexta-feira, o Vaticano recebeu 3.500 pessoas que vivem nas ruas, entre elas 1.500 italianos, 1.200 franceses e 500 alemães, no início da peregrinação de três dias dedicada ao fim do Jubileu da Misericórdia.

Este ano santo extraordinário, além dos celebrados a cada 25 anos, teve início em 8 de dezembro de 2015, por ocasião do cinquentenário da conclusão do concílio Vaticano II, e terminará em 20 de novembro com o fechamento da porta santa da basílica de São Pedro.

Por France Presse

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade