SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Alemanha apoia a continuidade das negociações para Turquia integrar a UE

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan sugeriu convocar um plebiscito no ano que vem para decidir se o país deve ou não entrar no bloco

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/11/2016 11:59

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, expressou "sérias preocupações" com a repressão exercida pelo governo turco aos seus opositores, mas reiterou apoio à proposta da Turquia se tornar membro da União Europeia (UE).

O discurso de Steinmeier aconteceu um dia depois de ministros da UE lutarem para chegar a um consenso sobre as preocupações com abusos de direitos. O presidente turco Recep Tayyip Erdogan sugeriu convocar um plebiscito no ano que vem para decidir se o país deve ou não entrar no bloco.

Durante coletiva de imprensa com o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu, Steinmeier disse que parte da UE queria suspender as conversas sobre a entrada da Turquia.


Leia mais notícias em Mundo

"Se a Turquia se aproxima ou se afasta da UE não é uma decisão a ser tomada por nenhuma capital europeia. É uma decisão que precisa ser tomada pela Turquia", disse Steinmeier. "Pessoalmente, eu apoio uma cooperação próxima, baseada em confiança", completou.

Cavusoglu, por sua vez, disse que a nação turca ficou frustrada pelo que ele disse sobre a "hipocrisia" da UE em relação à Turquia e esse era o motivo pelo qual o governo está cogitando fazer um plebiscito.

"Todos os dias, um ministro da UE diz 'vamos expulsar a Turquia, vamos tirá-los das negociações, vamos expulsá-los da Otan'", disse Cavusoglu. "Nós não merecemos esse tratamento. Portanto, vamos perguntar ao nosso povo e deixá-lo decidir. Nós estamos realmente cansados dessa abordagem que humilha a Turquia",

Os laços entre a Turquia e a Alemanha têm se tornado tensos nos últimos meses. Erdogan acusou a Alemanha de apoiar o terrorismo após autoridades alemãs sugerirem que Berlim pode não extraditar os suspeitos acusados pela Turquia de participar da tentativa de golpe sofrida pelo país em julho.

Por Agência Estado

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade