SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Trump faz acordo de US$ 25 mi para encerrar processos contra universidade

Presidente se envolveu em alegações de fraude na extinta Trump University

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/11/2016 10:19

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, chegou a um acordo de US$ 25 milhões na sexta-feira para encerrar processos na Califórnia e em Nova York envolvendo alegações de fraude na extinta Trump University. O acordo resolve uma grande dor de cabeça legal no momento em que ele se prepara para ocupar a Casa Branca.

Os estudantes que se sentiram lesados acusavam o empresário de ter mentido ao prometer que os seminários da Trump University iriam ensiná-los estratégias de sucesso. O procurador-geral do Estado de Nova York, Eric T. Schneiderman, fez acusações parecidas em um caso separado e terá à disposição US$ 4 milhões do acordo. Em comunicado, Schneiderman disse que o acordo é "uma importante vitória para as mais de 6 mil vítimas de sua universidade fraudulenta".


O acordo pode beneficiar milhares de consumidores que se matricularam em cursos da Trump University, que custavam entre US$ 1.500 e US$ 35 mil. Como parte do acordo, Trump não admite ter cometido nenhum crime.

"Embora não tenhamos dúvida de que a Trump University teria prevalecido em um julgamento com base nos méritos deste caso, a resolução desses assuntos permite que o presidente eleito Trump se dedique integralmente às importantes questões diante de nossa grande nação", disse uma porta-voz da Trump Organization.

Na audiência de sexta-feira, o juiz Gonzalo Curiel disse que revisaria o acordo para ver se ele é "justo, adequado e razoável". Ele também disse esperar que o acordo seja "o início de um processo de conciliação de que este país tanto precisa". 

Durante a campanha presidencial, Trump criticou o juiz por não ter encerrado o caso, alegando que sua decisão era tendenciosa por causa de sua ascendência mexicana e da posição de Trump em relação aos imigrantes ilegais do país. Curiel é filho de mexicanos e nasceu em Indiana. Fonte: Dow Jones Newswires.

Por Agência Estado

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade