SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cabra com problemas de ansiedade só se acalma quando veste fantasia de pato

Polly nasceu com distúrbios psicológicos que causam ansiedade; dona percebeu que fantasia comprada no halloween fazia bem à filhote

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/11/2016 20:19 / atualizado em 28/11/2016 20:20

Fernando Jordão - Especial para o Correio /

 
 
Remédios, consultas com especialistas, exercícios físicos... Quem sofre de ansiedade costuma ter de recorrer aos mais variados métodos de tratamento. Mas uma norte-americana encontrou uma solução muito menos habitual para ajudar sua cabra a lidar com o nervosismo: uma fantasia de pato.
 

Leane Lauricella é a fundadora de um santuário que resgata cabras doentes no estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos. Polly, uma de suas 'pacientes', nasceu com sérios problemas neurológicos que causam ansiedade. Além disso, a filhote é cega e está abaixo do peso por dificuldades em se alimentar. Tudo isso fazia com que ela ficasse agitada, mas uma fantasia comprada por Leane na época do halloween deixava o animal mais calmo.
 
 
"Um dia, saí para fazer compras, vi a fofa fantasia de patinho e tive que comprá-la. A primeira vez que a coloquei em Polly, ela simplesmente fechou os olhos e caiu no sono. Ela parecia muito serena", explicou Leane ao portal Mashable. "Dois dias depois, coloquei a fantasia de pato novamente e, mais uma vez, ela dormiu. Foi, então, que eu percebi o efeito que a roupa tinha sobre ela", completou.
 
 
A dona conta, ainda, que cabra tem outras fantasias que também a acalmam. Nenhuma delas, porém, tem o mesmo efeito que a de pato. Além disso, Polly ganhou um amigo recentemente para lhe ajudar no controle da ansiedade. "Pocket [nome de um outro filhote de cabra adotado pelo santuário] tem sido um grande conforto para ela. A primeira vez que se encontraram, eu coloquei ele sobre ela e isso teve o mesmo efeito da fantasia de pato", finaliza Leane.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade