SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Em busca de secretário de Estado, Trump se reúne com Petraeus

General reformado foi comandante das forças americanas no Iraque e no Afeganistão antes de cair em desgraça por compartilhar documentos confidenciais com a amante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/11/2016 22:42

Donald Trump, que acelera a busca de seu futuro secretário de Estado, reuniu-se nesta segunda-feira (28/11) com David Petraeus, um dos mais conhecidos generais americanos, afastado da direção da CIA em meio a um escândalo por suas relações extraconjugais.
 
 
O general reformado, que foi comandante das forças americanas no Iraque e no Afeganistão antes de cair em desgraça por compartilhar documentos confidenciais com a amante, disse à imprensa que a reunião durou cerca de uma hora.

Trump "mostrou um grande conhecimento dos diversos desafios que temos pela frente e de algumas oportunidades", disse Petraeus, acrescentando que a conversa foi "muito boa".

Trump também fez um balanço positivo do encontro através da rede Twitter: "Acabo de me reunir com o General Petraeus, fiquei muito impressionado!".

O militar de 64 anos de idade, que na semana passada declarou à BBC que aceitaria entrar no gabinete se o pedissem, dirigiu as tropas americanas no Iraque entre 2006 e 2008 e, depois, as tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão.

Assumiu a direção da CIA (a agência de Inteligência americana) em 2011, mas renunciou em 2012 após ser investigado por compartilhar informação confidencial com sua biógrafa e amante Paula Broadwell.

Em 2015, ficou em liberdade condicional e foi multado em 100.000 dólares, após se declarar culpado por um crime menor de má manipulação de informações confidenciais, algo que poderá ser um problema na hora de obter a aprovação do Senado para o cargo de secretário de Estado.

Durante a campanha, Trump questionou a decisão do FBI (a Polícia Federal americana) de não apresentar denúncias contra sua rival, a democrata Hillary Clinton, pelo uso "muito negligente" de seus e-mails confidenciais, quando disse que Petraeus havia sido castigado por muito menos.

Os outros candidatos considerados para o cargo são Bob Corker, presidente da comissão das Relações Exteriores do Senado, e o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, com quem se reunirá nesta terça-feira (29).

Também foi considerado o nome do ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani.
 
Por France-Presse 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade