Presidente do grupo sul-coreano Lotte é indiciado por corrupção

Shin Dong-Bin, 62 anos, é acusado pelo pagamento de quase sete milhões de dólares em subornos à ex-presidente Park Geun-Hye e a sua confidente, Choi Soon-Sil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/04/2017 07:05

Seul, Coreia do Sul - O presidente do grupo Lotte, o quinto maior conglomerado sul-coreano, foi indiciado nesta segunda-feira pelo caso de corrupção que provocou a destituição da presidente da Coreia do Sul.

Shin Dong-Bin, 62 anos, é acusado pelo pagamento de quase sete milhões de dólares em subornos à ex-presidente Park Geun-Hye e a sua confidente, Choi Soon-Sil.

A ex-presidente foi indiciada oficialmente nesta segunda-feira por suborno no caso de corrupção que provocou seu impeachment,

A queda em desgraça da ex-presidente começou em meados de 2016, quando foi revelado que sua amiga e confidente Choi Soon-sil, que nunca ocupou nenhum cargo oficial, aproveitou sua influência para fazer com que grandes empresas pagassem milhões de dólares.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.