SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Homem que transmitiu assassinato pelo Facebook nos EUA comete suicídio

A polícia estava buscando ativamente em todo o país o acusado de matar com um tiro Robert Godwin na cidade de Cleveland, em Ohio, quando a vítima voltava para casa após um jantar de Páscoa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/04/2017 16:29

O homem procurado nos Estados Unidos por matar um idoso em Ohio e publicar o assassinato no Facebook cometeu suicídio nesta terça-feira (18/4) após uma perseguição, informou a polícia. As autoridades montaram uma enorme operação para encontrar Steve Stephens, de 37 anos, que cometeu o assassinato no domingo (16/4) e fugiu. O FBI o incluiu em sua lista dos mais procurados.



"Stephens foi visto esta manhã [de terça-feira] no condado de Erie", no estado da Pensilvânia (leste). "Depois de uma curta perseguição, ele atirou em si mesmo", declarou a polícia da Pensilvânia em sua conta no Twitter. A polícia estava buscando ativamente em todo o país o acusado de matar com um tiro Robert Godwin na cidade de Cleveland, em Ohio, quando a vítima, de 74 anos, voltava para casa após um jantar de Páscoa.

Stephens filmou o crime e o publicou no Facebook, junto com outro vídeo no qual ameaçava matar mais pessoas e afirmava que já tinha assassinado 13 pessoas e que estava preparando o próximo homicídio. As autoridades afirmaram, no entanto, que Godwin foi sua única vítima, após uma investigação exaustiva realizada a partir das afirmações de Stephen.

O chefe de polícia de Cleveland, Calvin Williams, afirmou em uma coletiva de imprensa neste domingo que "quando a pessoa foge dessa forma, em algum momento precisa de ajuda". O suspeito fugiu em um Ford Fusion branco que não tinha GPS, informaram as autoridades, que chegaram a considerar a possibilidade de que Stephens tivesse morrido.

"Ou morreu em algum lugar ou alguém o está escondendo em alguma casa", afirmou Peter Elliott, do serviço de delegados dos Estados Unidos (US Marshals), que se uniu às buscas junto com a polícia federal americana (FBI) e a Agência sobre Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos (ATF).

 

Leia mais em Mundo

 

Membros da família da vítima disseram à CNN que perdoavam o assassino. "Não quero que esse homem morra, quero que compareça ante a Justiça", afirmou seu filho Robby Miller. "Uma coisa que quero dizer é que perdoarei (o assassino)", acrescentou.

Este crime lembra o caso de um duplo homicídio em Chicago transmitido ao vivo pelo Facebook em fevereiro que chocou o país.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.