Estado Islâmico reivindica tiroteio em Paris

O ataque deixou um policial morto e outro ferido. O autor dos disparos foi morto no local

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/04/2017 18:48 / atualizado em 20/04/2017 19:30

AFP / THOMAS SAMSON
 
 
O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou o tiroteio em Paris, na rua Champs Elysées, desta quinta-feira (20/4). Um policial foi morto e outro ficou ferido. Em um comunicado emitido pela sua agência de notícias, a Amaq, o grupo disse que o ataque foi provocado por Abu Yusuf al-Beljilki.
 
 
A seção terrorista do Ministério Público parisiense chegou a abrir uma investigação sobre o caso, reportado às vésperas do primeiro turno das eleições presidenciais. O autor dos disparos morreu no local. As circunstâncias do ataque, segundo a prefeitura da polícia de Paris, ainda "não foram determinadas".

O porta-voz do Ministério do Interior francês, Pierre-Henry Brandet, disse que nenhum turista ou pedestre foi ferido durante o ataque na noite desta quinta-feira. Brandet se recusou a dar qualquer detalhe específico sobre o possível histórico criminal do suspeito. Segundo ele, Belkilki estava armado com uma arma de fogo automática, semelhante a uma "arma de guerra".
 
Segundo uma fonte policial, "o agressor chegou em um veículo e atirou contra uma patrulha policial". "Matou um dos policiais e tentou agredir outros correndo" atrás deles, acrescentou. Dezenas de veículos de emergência foram deslocados para a área, que foi isolada. 
 
Com informações da Agência Estado 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.