Inundações no Canadá deixam milhares de afetados

Uma combinação de fortes chuvas e o degelo da neve provocou o transbordamento dos rios de Ottawa e Montreal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/05/2017 19:39

Ottawa, Canadá - Milhares de afetados e evacuados, escolas e escritórios públicos fechados, exército mobilizado. O Canadá enfrenta as piores inundações em meio século, embora as autoridades se mostrem esperançosas em que o nível das águas comece a baixar.

O pico da cheia foi atingido ao leste de Quebec, em uma zona entre Gatineau, cidade em frente à capital federal, Ottawa (Ontário, centro), às margens do rio dos Outaouiais, e Montreal, 200 km rio abaixo, anunciou nesta segunda-feira Martin Coiteux, ministro quebequense de Segurança Civil.

O nível das águas praticamente se estabilizou e "a partir da quarta-feira começará a se sentir uma melhora gradual da situação", declarou o ministro provincial.
 

Para apoiar o estado de emergência, decretado em Montreal e estendido por mais cinco dias, a Polícia pode desalojar à força os moradores que resistirem a deixar suas casas.

Em seu último boletim, a Emergência Quebec informou que havia 2.500 residências inundadas em 146 localidades, e mais de 1.500 pessoas tinham sido evacuadas, a metade delas em Gatineau. Estas evacuações são obrigatórias por causa do estado de emergência decretado em dezenas de cidades, onde foram abertos centros de acolhida.

Foram ordenadas evacuações em Pierrefonds, na costa noroeste da ilha de Montreal, após o rompimento de três diques, elevando o nível das águas em áreas já muito inundadas.

Uma combinação de fortes chuvas e o degelo da neve provocou o transbordamento dos rios de Ottawa e Montreal, trazendo importantes desafios aos moradores já esgotados por semanas de chuvas ininterruptas.

O Exército, que já tinha mobilizado 450 efetivos no sábado, triplicou o contingente no domingo, com soldados que assistem as evacuações e ajudam a levar sacos de areia para erguer diques e proteger suas casas. O brigadeiro-general Hercule Gosselin anunciou nesta segunda-feira a mobilização de mais militares, ou seja, "1.650 soldados, que estarão dedicados a apoiar diretamente as operações de segurança civil".

O Ministério da Segurança Pública anunciou esperar que as águas atinjam seu pico nesta segunda-feira na província de Quebec.

As inundações dificultam a circulação e várias escolas permaneciam fechadas. Além disso, dezenas de centros de acolhida foram abertos para alojar os afetados.

Enquanto isso, um homem de 76 anos desapareceu depois que um deslizamento arrasou no sábado sua casa na comunidade de Tappen, na Colúmbia Britânica (oeste), noticiou a CBC, e socorristas percorreram o local, mas foram obrigados a recuar.

Desde a noite de domingo estão desaparecidos um homem de 37 anos e sua filha de dois, depois que o carro dele foi arrastado por um rio que transbordou perto de Sainte-Anne-des-Monts (leste de Quebec).
Tags: canadá
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.