Putin pede que mundo se una contra o 'terrorismo'

"A situação atual nos obriga a aumentar a nossa capacidade defensiva", disse o presidente russo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/05/2017 08:20

 Alexey NIKOLSKY


O presidente russo, Vladimir Putin, pediu nesta terça-feira durante a comemoração do 72º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial que o mundo se una para combater o "terrorismo" e afirmou que a Rússia pode vencer qualquer agressor. A Rússia celebra a cada 9 de maio o Dia da vitória, que comemora a capitulação da Alemanha nazista em 1945.

"As lições da guerra nos obrigam a seguir em alerta e as forças armadas russas são capazes de repelir qualquer agressão", disse Putin, que presidiu o tradicional desfile militar na Praça Vermelha de Moscou. "A situação atual nos obriga a aumentar a nossa capacidade defensiva, mas para combater de maneira eficaz o terrorismo, o extremismo, o neonazismo e outras ameaças é preciso consolidar a comunidade internacional", acrescentou. 

A Rússia está "aberta a qualquer tipo de cooperação", insistiu Putin, e afirmou que Moscou "estará sempre do lado das forças de paz e dos que escolhem o caminho da cooperação de igual para igual".  Durante a Segunda Guerra Mundial, a então União Soviética perdeu 27 milhões de pessoas. A vitória de 1945 se converteu desde então em um dos mitos fundadores do patriotismo russo.

"Esta monstruosa tragédia não pôde ser evitada em primeiro lugar porque a ideologia criminal de superioridade racial foi tolerada devido à desunião dos grandes países", disse Putin, lembrando que "não havia, nem há nenhuma força que possa conquistar nosso povo". "Nunca esqueceremos que a liberdade da Europa e a paz tão esperada no planeta venceram graças aos nossos pais, aos nossos avós e aos nossos tataravós".

O desfile militar do Dia da Vitória também serve para demonstrar o poderio militar russo, ao qual o governo destina grandes somas.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.