Maduro garante que Venezuela terá eleições presidenciais em 2018

Em dezembro passado deveriam ter ocorrido eleições para governadores, mas o poder eleitoral - que a oposição acusa de servir ao governo - suspendeu a votação por prazo indeterminado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/05/2017 10:28

FEDERICO PARRA/AFP
 
 
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, garantiu nesta sexta-feira que em 2018 haverá eleições  presidenciais na Venezuela, como determina a lei, em resposta às denúncias da oposição de que pretende evitar a votação com a convocação para uma Assembleia Constituinte.
 

"Em 2018, chova, trovoe ou relampeje, na Venezuela haverá eleições presidenciais", afirmou Maduro durante reunião da comissão presidencial que promove a Constituinte, no Palácio Presidencial de Miraflores. 

Em dezembro passado deveriam ter ocorrido eleições para governadores, mas o poder eleitoral - que a oposição acusa de servir ao governo - suspendeu a votação por prazo indeterminado.

Em 2017 deveriam ocorrer eleições municipais e a votação presidencial está programada para o final de 2018. 

Segundo a oposição, a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte "popular" é uma manobra de Maduro para evitar eleições presidenciais, quando sete a cada dez venezuelanos rejeitam a atual governo.

Maduro enfrenta desde 1º de abril passado uma onda de protestos que já deixou 38 mortos e centenares de feridos e detidos.

O líder opositor Henrique Capriles afirma que com a Constituinte, convocada em 1º de maio, o governo pretende mudar o modelo eleitoral na Venezuela. 

A metade dos 500 constituintes que reformarão a Constituição de 1999 será eleita entre "setores sociais", que segundo a oposição estão controlados pelo governo. A outra metade sairá em eleições municipais.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.