Papa felicita Macron e pede que ele trabalhe por 'sociedade mais justa'

O presidente francês recebe automaticamente o título de "primeiro e único cônego honorário" da basílica romana de São João de Latrão, e deve ir à Roma para receber a honraria

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/05/2017 09:58 / atualizado em 16/05/2017 10:03

AFP / Vincenzo PINTO


O papa Francisco felicitou nesta terça-feira o novo presidente da França, Emmanuel Macron, em um telegrama no qual o convida a trabalhar para "uma sociedade mais justa". Na mensagem, divulgada pela assessoria de imprensa do Vaticano, o papa argentino pede ao jovem presidente a respeitar "a grande diversidade" do seu país, bem como "a sua herança espiritual marcada pela tradição cristã".


Também pede ao presidente que prossiga os esforços "para construir uma sociedade mais justa" e que dê "atenção às pessoas em situações precárias e excluídas", contribuindo para a "cooperação e solidariedade entre as nações". "Que a França continue a privilegiar na Europa e no mundo a busca pela paz e o bem comum, o respeito pela vida e a defesa da dignidade de cada pessoa e de todos os povos", concluiu o papa.

A mensagem é muito semelhante àquela enviada pelo papa Bento XVI por ocasião da posse do presidente socialista François Hollande, em 2012.

Honraria

Até o momento, não está prevista uma audiência papal com Emmanuel Macron. Como é tradição desde o século XVI, o presidente francês recebe automaticamente o título de "primeiro e único cônego honorário" da basílica romana de São João de Latrão, e não se exclui uma viagem a Roma para receber a honraria.

Francisco se recusou a comentar as eleições francesas durante sua recente viagem de retorno do Egito e confessou que "não entende" a política francesa e "que não sabe de onde vem" Macron.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.