Otan vai entrar na coalizão internacional contra o Estado Islâmico

Há algum tempo Washington, que lidera a coalizão que executa ataques aéreos em apoio às ofensivas terrestres contra os redutos extremistas, solicitava a entrada da Otan na coalizão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/05/2017 09:14

A Otan entrará formalmente na coalizão internacional que luta contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) na Síria e Iraque, anunciou nesta quinta-feira o secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, pouco antes da primeira reunião de cúpula da organização com a presença de Donald Trump.

"Os 28 aliados são membros da coalizão internacional e hoje aprovaremos a entrada da Otan como membro da coalizão", afirmou Stoltenberg.

Há algum tempo Washington, que lidera a coalizão que executa ataques aéreos em apoio às ofensivas terrestres contra os redutos extremistas, solicitava a entrada da Otan na coalizão. 

Mas países como França e Itália eram contrários, a princípio, à medida para evitar um desgaste da imagem da Otan, já prejudicada pelos bombardeios na Líbia em 2011 que deixaram uma recordação ruim nos países árabes.

Para o secretário-geral, a entrada da Aliança enviará uma "forte mensagem política de compromisso e de unidade na luta contra o terrorismo", mas isto "não significa que a Otan participará em operações de combate".
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.