Relembre os principais ataques a cristãos no Oriente Médio nos últimos anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/05/2017 11:41

Cairo, Egito - Muitos ataques contra locais de culto cristãos no Oriente foram registrados nos últimos anos, antes do ataque nesta sexta-feira de homens armados que matou 26 pessoas em um ônibus que transportava fiéis coptas para um monastério.
 
 
O ataque, na província de Minia, coincide com a ofensiva iniciada há alguns meses pelo braço egípcio do grupo extremista Estado Islâmico (EI) contra a minoria copta no Egito.

Egito

- Em 1º de janeiro de 2011, um atentado causa 23 mortes e deixa 79 feridos, em sua maioria cristãos, na saída de uma igreja copta após a missa de Ano Novo em Alexandria, segunda maior cidade do país. As autoridades atribuem o atentado, não reivindicado, a um terrorista estrangeiro. 

- No dia 20 de outubro de 2013, um ataque contra a igreja da Virgem no Cairo, durante uma celebração copta, deixa quatro mortos. Esse atentado é o primeiro contra a comunidade copta na capital desde a destituição feita pelo exército do presidente islâmico Mohamed Mursi, realizada no dia 3 de julho.

A minoria cristã sofre desde então as represálias dos islâmicos radicais, que a acusam de ter apoiado a expulsão de Mursi.

Dezenas de igrejas, de casas e comércios pertencentes aos coptas são atacados e incendiados, principalmente no centro do país, durante as semanas posteriores à sangrenta dispersão de duas concentrações favoráveis a Mursi, no Cairo em agosto.

- No dia 11 de dezembro de 2016, um atentado suicida contra a igreja copta de São Pedro e São Paulo causa 29 mortes. O edifício é próximo à catedral de São Marcos, sede do papa da Igreja copta ortodoxa. O atentado, que aconteceu no meio da celebração, foi reivindicado pelo EI.

- Nesta sexta-feira, 26 de maio, homens com máscaras abriram fogo com armas automáticas contra um ônibus que transportava coptas ao mosteiro São Samuel, mais de 200 km ao sul do Cairo, antes de fugir. Na ação, 26 pessoas morreram.

Iraque

- No dia 31 de outubro de 2010, um ataque contra a igreja de Nossa Senhora da Salvação, situada no principal bairro comercial de Bagdá, deixa 44 vítimas, em sua maioria mulheres e crianças, e dois padres. O ataque, reivindicado pelo grupo Al-Qaeda, e foi o mais mortal contra cristãos desde a invasão americana em 2003.

O atentado abala a comunidade internacional e desencadeia uma onda de migrações de cristãos iraquianos que sofrem com a violência no país.

- No dia 25 de dezembro de 2013, ao menos 14 pessoas morrem em um atentado com carro-bomba que atinge uma igreja em Bagdá, na saída da missa de Natal.

Síria

Desde o início do conflito, em 2011, várias igrejas sofreram ataques ou foram destruídas no país.

- No dia 27 de junho de 2013, ao menos quatro pessoas morreram em um atentado suicida contra um bairro cristão em Damasco. Esse bairro já foi alvo de um atentado em outubro de 2012 que deixou ao menos dez mortos.

- Em setembro de 2013, a oposição síria condena o ataque cometido por extremistas contra a igreja da Anunciação em Raqa, e sua transformação em uma base militar. De acordo com uma ONG síria, os extremistas incendiaram estátuas e cruzes em duas igrejas do norte.

- Durante os combates pela retomada total de Aleppo, a catedral maronita é atingida por atos violentos, e seu telhado desaba após receber uma chuva de projéteis.

- Em Palmira, após ter suas famosas ruínas devastadas pelo Estado Islâmico, o grupo extremista transforma uma igreja em centro de recrutamento.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.