Pesquisa norte-americana mostra que países estão cada vez mais pacíficos

Índice Global da Paz de 2017 traz números positivos para a paz mundial

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/06/2017 19:00 / atualizado em 01/06/2017 20:25

Reprodução/Internet
 
O Índice Global da Paz (IGP) de 2017, do Instituto de Economia e Paz, de Nova York, mostrou que o mundo ficou mais pacífico no último ano. Apesar da boa notícia, estudo revela que índices positivos estão crescendo cada vez menos a cada ano.
 
 
Enquanto a Isândia continua como país mais pacífico do mundo, a Síria, que passa por uma grave crise migratória, é considerado o país mais perigoso dos 163 analisados. Já o Brasil, que carrega os piores resultados desde 2012, está entre as nações com uma pontuação considerada intermediária, ocupando a centésima quinta posição do ranking.

O desempenho do Brasil é um dos piores da América do Sul, à frente apenas de Venezuela e Colômbia e perdendo para todos os outros 8 países. O Chile lidera a lista, seguido por Uruguai. 
 
O índice de 2017 indica que 93 países melhoraram e 68 pioraram na intenção de paz. Entre os que tiveram melhor desepenho estão República Centro-africana, Sri Lanka e Camboja. Já Etiópia, Borundi e Arábia Saudita ficam entre os que tiveram piora mais expressiva no último ano. 
 
 
O IGP, que pode variar de um a cinco, sendo a melhor pontuação o menor número, utiliza diversos dados sociais para fazer esse índice. Dentre eles, a percepção de criminalidade, quantidade de crimes violentos, o acesso a armas e o número de homicídios na região, variável na qual o Brasil tem nota negativa máxima, superando, inclusive, países como Haiti e Sudão.  

Além do ranking, os dados divulgados pelo instituto americano indicam que o mundo gasta muito mais dinheiro com atividades que provocam violência do que em investimentos de manutenção da paz. O que preocupa os pesquisadores, já que as taxas de crescimento da paz global estão diminuindo de velocidade nos últimos anos.
 
 
Outros dados importantes mostram que há uma diminuição no militarismo nas últimas três décadas e que a queda no índice de paz deixa os países mais sucetíveis a governos populistas.

O Índice pode ser visualizado completo em inglês aqui.
 
* Estagiário sob supervisão de Anderson Costolli
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.